Sutra do Coração

Sri Sri Ravi Shankar

É facil dizer a alguém para não odiar. Como não odiar? Por que o ódio vem? Porque você pensa que os outros são a causa da nossa infelicidade. É por isso que problemas, dor e sentimento de perda surgem.

Quando você tem um vislumbre de consciência bem profundamente, o Ser está em todas as pessoas, cuidando de todos os eventos. Sou eu quem estou interpretando aquele papel. Eu, naquela pessoa. Ódio desaparece do mundo ao seu redor. A pessoa que vê o ser em si mesmo, e vê o si mesmo em todos os seres é como um diretor, ele planeja os papéis. Então, ele não odeia os vilões. Seu entendimento sobre os eventos e personalidades muda. Nós somos como bonecas de pano. Existe uma consciência em tudo.

Não apenas os seres humanos, todos os elementos são parte desta consciência. Tanto em estado de vapor, congelado ou água, tudo é Um. Todos os cinco elementos são nada. Tudo é uma parte daquele algo que é nada. Este é o “sutra do coração” de Buddha. Então, tudo é nada.

.

Leia mais: Cure-se da Depressão com MeditaçãoComo Ser Feliz

© Arte de Viver

Se você segue a sabedoria, diversão segue você. Se você segue a diversão, a infelicidade segue você.

Guruji

A vida precisa ser um equilíbrio perfeito entre som e silêncio, entre atividade dinâmica e quietude, entre ser engraçado e jovial, e depois ser sério. Se um dos aspectos está faltando, a vida está incompleta. Se você é apenas sério, e não engraçado, então ela não está completa. Se você é apenas engraçado, você se torna superficial. Você não é profundo. Silêncio é a nossa habilidade de trocar entre os dois, isto é muito importante. Sua habilidade em estar ocupado, e ainda assim, relaxado. Sua habilidade para estar preocupado, profundamente preocupado, e ainda assim, completamente desapaixonado. Se você está profundamente apegado a algo, você fica propenso a ficar zangado, triste ou frustrado. Ao mesmo tempo, se você está somente desapegado, você ficará descuidado, sem afetividade,  sem carinho, descompromissado. Esta bonita combinação entre compromisso e desapaixonamento é a coisa mais importante. Existem cinco aspectos que fazem com que a alma individual se conecte com o Divino, ou fazem a alma individual se diferenciar do Divino:

1. Ignorância            2. Ego           3. Desejo           4. Aversão           5. Medo

Então, como você sabe se tem crescido na vida? Como sabe se você tem se aproximado a Deus? Examine esses cinco aspectos. Eles o mantém separado de Deus. Quão ignorante você era há cinco anos, há dez anos, há um ano? Quanto conhecimento a mais você tem agora? Há uma melhora? Apenas imagine como você era antes do seu primeiro Sudarshan Kriya, e o que você é agora. Há uma diferença?
Público: Sim!

Sri Sri Sua ignorância foi reduzida. Isto é Asmita. O quão não-natural você era antes e o quão natural você é agora? O quanto você se sente à vontade? Você é menos egoísta agora? Você está pensando menos sobre “Eu, eu, eu, eu, eu”? Você está mais livre?
Público: Sim!

Sri Sri Os aspectos de avidya e asmita foram reduzidos? Você está mais com a natureza, mais natural. Existe menos do “Eu, eu.” O terceiro aspecto: desejos. Quão forte eram os seus desejos antes e o quanto eles reduziram? Eles são menores?
Público: Sim!

Aversão. O quanto há de aversão agora? Qualquer coisa que dá prazer cria desejo, qualquer coisa que dá dor ou desprazer cria aversão. Ela não diminuiu agora? E medo. Ele diminuiu? E ele reduz mais à medida que você pratica. Este é o porquê, estas práticas foram feitas para reduzir estas cinco coisas na vida e manter você perto do Divino, o Espírito Universal. E isto é iluminação.
Alcançar a iluminação é reduzir todas estas coisas a quase nada, a um por cento – porque enquanto o corpo estiver lá, este um por cento permanece. De 99 por cento a um por cento. Do momento em que você nasce até os seus três anos de idade, estes aspectos estão presentes numa proporção muito pequena. Do terceiro ano para a frente, todas essas coisas aumentam para noventa e nove por cento. E então, através da educação e sadhana, você começa a reduzi-los novamente. Um bebê de dois ou três meses não tem muitos destes aspectos – eles não têm medo. Você já viu um bebê com medo? Somente quando o bebê fica maior – seis meses, um ano – as qualidades da mãe começam a aparecer.
Desejo e aversão aparecem quando o bebê faz um ano. Se o bebê ganha algo doce, o desejo aparece. Se alguém não familiar se aproxima, o bebê vai afastá-lo. Isto acontece quando o espírito, a alma individual se torna mais proeminente. Antes disso, só existe Deus, Espírito Universal. O Espírito Universal retorna ao espírito individual desta forma. Como ar dentro de um balão. Quando o balão estoura, o ar sai. Como na vida, quando estas cinco coisas são reduzidas – ignorância, ego, desejo, aversão, e medo – então a consciência, a energia cintilante emerge. Isto é satchitanand. Sat – verdade, chit – consciência, anand – bem aventurança.
Este é o equilíbrio – ter diversão, mas no momento seguinte, ter a habilidade para ficar quieto, para ficar sério. Ser muito sério mas ser capaz de fazer uma brincadeira. Pessoas sérias ficam incomodadas quando uma brincadeira é feita. Você deve ter a habilidade de mudar de um para o outro e tolerar mais. Igualmente para música e silêncio. Sinta-se em casa no silêncio. Alguns estão sempre em silêncio e alguns estão sempre ouvindo música. A vida é completa quando você pode passear no espectro. Este é o elemento de Shiva, a dança de Shiva. Quando Shiva dança, o mundo se move, é tão poderoso, é uma dança de tal modo dinâmica. E ainda assim Shiva pode ser absolutamente imóvel. Estes dois aspectos são expressos: um que é muito inocente, e, ao mesmo tempo, representa o mais alto conhecimento. Existem pessoas que são ignorantes mas inocentes. Shiva é sábio e inocente. A completa extensão da vida, a consciência, tão viva.

Você não tem escolha. Você sabe o que é muito importante, na Arte de Viver, quando você sai para o mundo, você não deve se perder no glamour ou na diversão. Divirta-se, mas não se perca nela. Ela estará lá por alguns dias, alguns meses, e então você se encontrará vazio. Quantos de vocês já tiveram esta experiência? Mas vocês nunca pensaram sobre ela, não é? A Arte de Viver te dá muita diversão, a meditação te dá tanta energia, sua devoção, e a energia te traz tanta alegria e divertimento. Mas quando colocamos nossos pés e simplesmente nos perdemos lá, tudo isso vai embora. E então nos perguntamos porque nossa meditação não é tão boa. Eu disse num dos trechos de conhecimento:

Se você segue a sabedoria, diversão segue você. Se você segue a diversão, a infelicidade segue você.

O sutra é apenas estar no silêncio. Então, você pode se divertir mas não se perca nisto. Entendeu? Não se sinta culpado. Algumas pessoas se sentem culpadas: “Oh, estou me divertindo.” Equilibre isto. Saiba que você não deve se perder nisto. Está bem. Vocês sabem que existem dois tipos de devotos? Um é o macaco e o outro é um gatinho. Uma pessoa intelectual é como um macaco. Como um filhote de macaco, ele se agarra na mãe e a segue por toda parte. A mamãe-macaco não faz nada e o bebê-macaco não vai para longe. O bebê-macaco se agarra na sua barriga ou nas suas costas. A mãe não se incomoda. Esta é uma pessoa intelectual, consciente, atenta.
E existem os outros, eles são como os gatinhos. Um gatinho brinca por aí e a mãe o pega com sua boca, pelo seu cabelo e o carrega pros lugares. A mãe usa o mesmo dente para morder um rato mas ela não machuca o gatinho. É o mesmo com a natureza – ela cuida de nós deste modo. Este é o caminho do amor e da devoção. Uma pessoa intelectual está tomando uma atitude. Na vida do buscador, às vezes ele é um macaco, às vezes ele é um gatinho. Gatinho é quando você está tão mergulhado no amor, oco e vazio, e o macaco pensa e analisa. A decisão é sua, o que você quer ser? Os dois são bons.

Leia Mais: EspiritualidadeComo Ser Feliz

© Arte de Viver

O Lugar Mais Lindo do Universo

Sri Sri Ravi Shankar

Há um lugar que você pode vir onde tudo é lindo. Os turistas viajam de um lugar para outro procurando por beleza. Com fotos e souvenires, eles tentam levar a beleza de volta para casa junto com eles.  Eles apenas conseguem ficar cansados e bronzeados.

Contudo, o lugar mais lindo é exatamente aqui. Quando você vem aqui, você acha que tudo é lindo, onde quer que esteja. Onde é este lugar?

Não olhe aqui nem acolá; está dentro de você. Quando você está aqui, qualquer lugar fica lindo. Então, onde quer que você vá, você levará beleza.

Se você está infeliz, até a Lua te irrita, coisas doces te dão náusea, música te perturba. Quando você está calmo e centrado, o barulho vira música, as nuvens são mágicas, e chuva é amor líquido.

Reserve para si mesmo uma viagem para o mais lindo lugar do mundo.

Então você achará que todos os dias são férias e uma celebração

.

Leia Mais: EspiritualidadeComo Ser Feliz

© Arte de Viver

Proteção e Transformação

Guruji

Apenas o que é temporário, pequeno e perecível precisa de proteção, enquanto o que é permanente, grande e vasto não precisa. Seu corpo precisa de proteção; sua alma não. Sua mente precisa de proteção; seu Ser não.

Proteção simplesmente significa prolongar o tempo em um estado; por isso, proteção também impede transformação. Transformação não pode acontecer na proteção. Ao mesmo tempo, sem proteção, a transformação desejada não pode acontecer.  Uma semente precisa de proteção para se tornar uma árvore. Proteção pode ajudar ou atrapalhar transformação. O protetor deve ter uma idéia de até qual extensão ele deve proteger.

A verdade não precisa de nenhuma proteção. Ambas proteção e transformação caem no contexto de tempo e espaço e essas leis tem que ser honradas a fim de transcender o tempo. Nós somos protegidos e transformados. Isso é Hari e Hara: Hari, o protetor e Hara, o transformador.

Proteção é limitada ao tempo, a coisas perecíveis.  Durante quanto tempo um médico pode curar ou proteger alguém?  Para sempre?  Não. Paz e felicidade não precisam de proteção por que não são temporários.

Leia Mais: EspiritualidadeComo Ser Feliz

© Arte de Viver

Deus é um Astuto Homem de Negócios

Sri Sri Ravi Shankar

Deus tem dado a vocês todos os pequenos prazeres do mundo mas guardou a bem-aventurança para Ele mesmo. Para atingir a mais alta bem-aventurança deve-se ir a Ele e apenas Ele.

Não seja muito esperto com Deus e não tente fazê-lo de bobo. A maior parte das nossas preces e rituais são para tentar enganar o Deus. Você tenta dar o mínimo e obter o máximo de Deus e Ele sabe disso. Ele é um astuto homem de negócios, Ele vai enganar você ainda mais. Se você varrer algo para debaixo do tapete, Ele vai varrer algo para debaixo do chão.

Seja sincero, não tente ser mais esperto que o Deus. Quando se é bem-aventurado, tudo o mais é alegre. Sem a bem-aventurança, nenhuma alegria no mundo ficará.

© Arte de Viver

Crise de Identidade e Religião

Jai Gurudev!Eu vejo que hoje o mundo enfrenta uma crise. É fundamentalmente uma crise de identidade. As pessoas se identificam através de características limitadas, como gênero, raça, religião e nacionalidade, esquecendo sua identidade básica como parte do espírito universal. Essas identificações limitadas levam a conflitos nos níveis individual e global. Todo indivíduo é muito mais que a soma destas identidades limitadas. A mais elevada identidade que alguém pode ter é  ser parte da Divindade, e, somente em segundo lugar, que nós somos seres humanos e parte da família humana.

Na criação divina, toda a raça humana é uma coisa só. Junto a identidade certa da nossa verdadeira natureza, temos que retornar aos valores que são a essência de todas as maiores tradições. As religiões tem três aspectos: valores, rituais e símbolos. Os valores morais e espirituais são comuns em todas as tradições, e os símbolos e as práticas – aqueles rituais e costumes que formam um estilo de vida dentro de uma religião – são o que distinguem uma tradição de outra e dão a cada uma seu charme. Os símbolos e as práticas são como a casca de uma banana, e os valores espirituais – a procura da verdade e da sabedoria da nossa divindade – são a banana.  Todavia, as pessoas em todas as tradições jogam a banana fora e se prendem a casca!  Essa diferença entre os valores, rituais e símbolos foi feita nos tempos ancestrais. O termo sânscrito smriti se refere aquelas práticas que eram apropriadas no tempo e lugar, aquelas coisas que eram vinculadas ao tempo.  Shruti se refere aqueles valores que são atemporais.  Na ordem certa das coisas, o que é vinculado ao tempo é secundário ao que é atemporal ou eterno. Entretanto, em todas as tradições, encontramos essa ordem invertida. As pessoas tendem a honrar o que é vinculado ao tempo (símbolos e práticas – aquelas coisas que dão ao indivíduo identidade) mais do que os valores, que são atemporais.  Então, surge o fanatismo e as diferenças que precisam ser defendidas. Nós podemos ver isso hoje, nas guerras que acontecem no mundo em nome da religião. Se nós pudéssemos focar nos valores, na verdade maior que o símbolo representa, então a maior parte dos conflitos no mundo se resolveriam.  Símbolos variam entre as religiões porque eles se referem a fatores relativos como localização, meio ambiente e época.

As práticas também são vinculadas ao tempo, ditando como você deve se vestir, qual nome você deve ter, o que você pode comer, quantas esposas você pode ter, como punir as pessoas se elas cometerem algum erro. Em todas as tradições você encontra práticas como estas que eram necessárias na época que foram instituídas, mas não tem mais objetivo hoje em dia. No alcorão, é prescrito que se alguém rouba, deve ter sua mão cortada.  Houve época que um cristão que quisesse ser religioso tinha que fazer voto de pobreza. Jainistas não podiam tocar em dinheiro (esse dilema foi resolvido tendo alguém carregando o dinheiro para eles). Os judeus não podem trabalhar no Sabbath. Os que seguem essa regra hoje, não podem ligar o interruptor de luz.  Os valores humanos são normas sociais e éticas comuns a todas as culturas e sociedades bem como às religiões. Eles representam uma fusão entre progresso social, justiça e crescimento espiritual.

Os valores atemporais são: um profundo cuidado por toda forma de vida; uma atitude responsável em relação ao planeta; não-violência; compaixão e amor; afabilidade e compaixão; generosidade e compartilhamento; integridade; honestidade e sinceridade; moderação na própria atividade; serviço; compromisso e responsabilidade; paz, contentamento e entusiasmo. A maior parte dos tormentos do mundo em nome da religião pode ser evitado se reintroduzirmos esses valores em comum. E não é necessário usar medo ou culpa para divulgar esses valores. Você encontrará na história de todos os sistemas religiosos do mundo que a culpa e o medo foi usado para controlar o povo, mas essa punição não é mais necessária. Nos tempos de hoje nós apenas precisamos cultivar o amor e a compreensão.

(Do livro “Um Deus, Uma verdade, Um Mundo”)

Leia Mais: Meditação

Há esperança para toda alma, todo ser humano viver o amor incondicional

Fé e dúvida

A fé traz totalidade para você. Ela junta todas as pontas soltas da sua consciência. Ela integra toda a sua personalidade. A dúvida dispersa você. A dúvida destrói você.

Preocupações levadas embora

Você pode fazer uma experiência: quando você estiver muito preocupado e tenso, sente-se ao lado de um rio fluindo ou água corrente e fique olhando para a água. Após alguns momentos você sentirá como se tivesse um puxão magnético, como se sua mente fosse puxada na direção do fluxo d‘água… e depois de pouco tempo, toda a angústia, desilusão, seja o que for que você tenha, vai embora com a água corrente. Você fica renovado.

Influenciando todos os níveis

Quando você medita, você não apenas traz harmonia para dentro de si, mas você influencia todas as camadas sutis da criação, os corpos sutis dos diferentes níveis da existência na criação.

O corpo humano

Há esperança para toda alma, todo ser humano viver o amor incondicional. Por isso o corpo humano é tão precioso – porque este corpo tem a capacidade de apagar todas as impressões negativas indesejadas.

“Aquilo que você não pode expressar é Amor.
Aquilo que você não pode rejeitar / renunciar é Beleza.
Aquilo que você não pode evitar é a Verdade. “

~ Sri Sri

© Fundação Arte de Viver

Não seja um bola da opinião das outras pessoas

continuação do post anterior, da França em 30 de julho de 2010

P. Por que os desejos surgem? De onde eles vêm? Qual o motivo?

Sri Sri: Todos os desejos têm um objetivo que é a felicidade.  Se um desejo traz infelicidade, ele não atingiu seu objetivo. O objetivo dos desejos é de trazer felicidade. Então, este é o motivo.

De onde vêm? Vêm quando você não está consciente do seu Ser. Desejar é querer ficar no momento. Desejar é experimentar alegria. Alegria é apenas no momento. E quando você está no momento, não há desejo. Quando você está alegre, quando você está satisfeito, não há a queimação dos desejos o tempo todo.

P. Por que as pessoas que não estão no mesmo caminho não nos entendem e ficam contra nós? Eu não entendo!

Sri Sri: Deixe-os falar. E daí? Deixe pra lá. Não faz diferença. Nos não insistimos que todos falem apenas bem. Pelo que eles falam, você não fica negativo.

Então, não seja uma bola da opinião dos outros. Deixe os outros dizerem qualquer coisa. Não faz mal. Quando seu coração está claro e você faz o que é certo, o que você quer fazer é certo, você simplesmente faz. O que me diz? (aplausos do público)

P. Por favor, você pode me ensinar a me conectar com a fé?

Sri Sri: Tentar se conectar com a fé e como tentar se conectar com o ar a sua volta. “Eu quero me conectar com o ar.” Meu querido, você não consegue fazer diferente. Você já está conectado. Relaxe. Por que se conectar com o ar? Você entende o que eu estou dizendo? Duvide tanto quanto você quiser. Eu diria, duvide o máximo que você puder. Chegará a um ponto que você não poderá mais duvidar, a verdade se levantará. A verdade não pode nunca ser destruída pela dúvida. Você entende o que estou dizendo? A verdade prevalecerá. A dúvida pode encobri-la, retardá-la por algum tempo, segurá-la por algum tempo, mas nunca vai destruir a verdade. Assim sendo, quando as pessoas dizem que tem dúvidas, eu digo “duvide o máximo que puder. Um dia estas dúvidas acabarão.” Se você tiver sorte, ela acabará imediatamente do jeito que veio. Os desafortunados ficam com a dúvida por mais tempo. Isso é tudo. Os desafortunados carregarão a bagagem nas suas costas por uma distância longa. Os sortudos sabem que eles carregam lixo e jogam foram na hora. Dois passos e jogam fora o lixo.  Caso contrário, carrega-se nos ombros por uma longa distância.

Leia mais da mesma palestra no próximo texto…

“Aquilo que você não pode expressar é Amor.
Aquilo que você não pode rejeitar / renunciar é Beleza.
Aquilo que você não pode evitar é a Verdade. “

~ Sri Sri

© Fundação Arte de Viver

Ditados de sabedoria de Sri Sri Ravi Shankar

-Crescimento espiritual simplesmente significa o crescimento na vida em todas as dimensões… ser feliz, estar de bem consigo mesmo e com todos à sua volta.

-Quando há tédio, há frustração também; eles são gêmeos. Mas se eles dominam sua vida, eles tornam-se angústia. Se eles vierem apenas de um modo fugaz, tocarem você e forem embora, se eles forem como um sal em sua vida, está tudo bem. É um sabor a mais. Mas se o sal for substituído por uma refeição, você vai ter problemas.

-Se você quer crescer em um Amor Divino, você tem que abandonar o orgulho e todas as paredes artificiais que construímos entre nós e os outros. Através destas paredes, ficamos julgando os outros e achamos que os outros estão nos julgando.

-Uma mente sem comprometimento é uma mente angustiada. Uma mente comprometida pode por vezes experimentar um tempo ruim, mas vai colher os frutos de sua labuta.

-O propósito final da vida é o de prestar serviço.

-Intelecto sattvico é aquele que faz o trabalho com alegria e não se importa com os resultados. Se as coisas acontecerem ou não, de qualquer modo eles não perdem o entusiasmo.

-Abundância é um estado da sua mente. Se você somente percebe o que “falta”, a falta aumenta na vida. Perceba o que possui, daí a abundância aumenta.

-Fé é perceber que você sempre obterá o que precisa. Fé é dar ao Divino uma chance de operar.

-Seja qual for o sentimento que estiver em você em dado momento, permaneça nele 100 por cento do tempo. Compartilhe ele com o Divino.

-Amor é aquele sentimento de dissolução, desaparecer, fundir e tornar-se uno com o infinito. Amor é aquele sentimento de “deixar-nos ir” totalmente.

Fé é amar algo que você não conhece

Em qualquer campo de atividade, podem surgir conflitos.  Quando eles surgirem, seja indiferente a eles.  Isso indica que seu amor é forte.  Sabe, quando você vê uma boa intenção por trás de um erro, os erros não lhe incomodam.  Este é um nível de conhecimento completamente novo. Lembre-se do que eu disse uma vez: “Não veja intenção por trás do erro de outras pessoas”.  Agora eu digo para ver a intenção por trás do erro alheio,  porque quando eles fazem coisas boas com boa intenção e a ação dá errado, então você não deve se importar com isso. O médico está operando um paciente.  Sua intenção é salvar o paciente mas no processo o paciente morre. Você não culpa o médico por sua má intenção.  Mas um ladrão, você não pode perdoar um ladrão desta maneira.  Um terrorista, você não pode perdoar um terrorista deste maneira, porque sua intenção era causar terror.  Mas se você se tornar mais inteligente e ver além disso – que sua intenção é tão estressada, tão ignorante – então a compaixão surge. Se você vir intenção por trás dos erros das outras pessoas e vir que a intenção era boa, mas a ação foi errada, você não se importa muito com este erro. Você é capaz de ficar com eles, apoiá-los e ajudá-los a sair desta situação.  Como acontece em uma família quando uma criança comete um erro. Você sabe que ela não está fazendo algo errado deliberadamente.  Da mesma forma, o marido mente para sua esposa.  Por que ele mente?  Porque ele a ama, ele não quer perder seu amor, então ele conta uma mentira para ela.  Ele tem medo que a verdade vá danificar o amor.  Portanto, aqui o amor vence e a verdade fica em segundo lugar.  Se a verdade é mais poderosa, então alguém vai e diz verdadeiramente alguma coisa.  Por que ele ou ela está escondendo a verdade?  Porque eles valorizam mais o amor do que a verdade.  Se no final ainda houver briga entre o amor e a verdade, eu lhe digo que o amor vencerá!  A verdade perderá.  O medo de perder o amor, porque valorizamos o amor mais do que qualquer outra coisa na vida, faz uma pessoa mentir.  Assim, se a esposa / o marido percebe que seu marido / sua esposa está mentindo porque ele / ela lhe ama, porque ele / ela não quer lhe machucar, então seu / sua atitude geral para com ele / ela vai ser diferente.  Então ela vai fechar seus ouvidos e dizer: “Ok, sabe, eu sei que você mentiu para mim.  Mas não importa, eu não me importo com sua mentira.” Sabe, assim é como uma mãe diz a seu filho.  Quando criamos esse espaço, a verdade vem.  Quando o amor é desafiado pela verdade, quem ganha é a verdade.  É por isso que o amor acaba.  Basta seguir os sutras de devoção de Bhakti em cada campo.  Se não houver dedicação, nenhum trabalho pode ser feito corretamente.  Hoje precisamos ainda mais de tudo isso na nossa cultura de trabalho.  Se você não se dedica ao trabalho, não há devoção em você, então como você pode executar bem alguma coisa?  O trabalho sofre bastante.  E é o conflito que faz você perder sua devoção ao trabalho.  Sempre que surgir qualquer conflito em sua devoção, seja ela ao seu trabalho, família, amigos, etc, não se incomede com isto.  Seja indiferente.  Você entende o que eu digo?

Lokavedeshu tadanukul acharanam

O mesmo com o programa religioso ou espiritual.  Às vezes você não tem vontade de fazer meditação, suas práticas, orações ou qualquer outra coisa.  É tão chato, você não tem vontade de fazer.  Quando você se sente assim, o que você faz?  Quando você ama algo, você continua fazendo isso.  Quando você não ama, é quando surge o conflito.  Ame algo que você não conhece.  Isso é chamado de shraddha – fé.  Fé significa o quê?  Fé é amar algo que você não conhece.

“Aquilo que você não pode expressar é Amor.
Aquilo que você não pode rejeitar / renunciar é Beleza.
Aquilo que você não pode evitar é a Verdade. “

~ Sri Sri