O que é Espiritualidade?

espiritualidade _ vela

Sri Sri Ravi Shankar – 02/04/2017 – Osaka, Japão

Pergunta: Como você define Espiritualidade? Há uma espiritualidade boa e uma espiritualidade ruim?

Sri Sri: Pra mim, Espiritualidade é muito básica pra vida. Nós somos feitos de matéria e espírito. Nosso corpo é feito de carboidratos, aminoácidos, proteínas, etc., mas nossa consciência ou espírito é feito de alegria, energia, entusiasmo, paz, felicidade e todas essas qualidades bonitas. Qualquer coisa que eleve o espírito, qualquer coisa que traga mais felicidade, amor, alegria, criatividade, compaixão e entusiasmo para a vida, é espiritualidade.

Agora, há uma espiritualidade boa e uma espiritualidade ruim? Deixe-me lhe fazer uma pergunta, há um médico bom e um médico ruim? Não! Mas alguns médicos fazem algumas coisas ruins. Então, em cada área, há algumas pessoas que mancham essa área. Similarmente, se algumas pessoas trouxeram uma reputação ruim para a espiritualidade, não é por causa da espiritualidade, mas por causa de suas ganâncias individuais. Há milhares de anos a espiritualidade tem sido a força orientadora por trás da humanidade. A espiritualidade traz entusiasmo e energia à vida.

A espiritualidade deve sempre passar no teste da ciência. Se a espiritualidade não resistir ao teste da ciência, então não terá apelo para as pessoas dessa geração. Então, nós precisamos de espiritualidade que acompanhe a ciência. No Oriente, ao contrário do Ocidente, ciência e espiritualidade nunca entraram em conflito. Cientistas nunca foram processados no extremo Oriente. Somente no Ocidente, no Oriente Médio e além, que cientistas foram processados. No Ocidente dizemos, primeiro experimente e então acredite. Mas no Oriente é dito, primeiro você acredita, então um dia no futuro você irá ter a experiência, que não é o método da ciência.

 

 

Pergunta: Há três anos atrás, eu me converti ao Islamismo. É claro, a cultura islâmica é muito diferente da cultura ocidental, mas eu gostaria de mostrar às pessoas que pode haver valor nisso. Como podem pessoas com tão diferentes culturas, uma crença e religião diferente viverem juntas na mesma sociedade? Você pode compartilhar a experiência onde você lidou com tais pessoas?

Sri Sri: Eu fico feliz que você tenha levantado essa questão. Isso é muito relevante hoje em dia. Atualmente nós precisamos nos mover da religião para a espiritualidade. A religião é como a casca da banana e a espiritualidade é a banana por dentro. Enquanto em nome da religião tem havido tantas guerras e divisão, a espiritualidade une pessoas de todas as religiões.

Houve somente um Buda, porém hoje há 32 seitas de Budismo. Houve somente um Jesus Cristo, mas há 72 seitas do Cristianismo. Houve somente um Profeta Maomé, mas há tantas seitas de Islamismo com cada uma reivindicando ser a verdadeira. E o Hinduísmo, você nem consegue contar o número de seitas. Há tantas porque isso vem de uma tradição de milhares de anos. Então, como muitos santos vieram, muitas escolas de filosofia se desenvolveram.

Eu quero te contar um incidente. O secretário pessoal do Ayatollah Khomeini (o líder religioso supremo do Irã) que tinha 78 anos de idade veio me encontrar em Bangalore há algum tempo atrás. Ele disse, “Eu tenho uma pergunta urgente. As pessoas me disseram pra vir até você. Minha pergunta é, se a verdade é somente uma, a resposta certa é somente uma e o caminho somente um. Da mesma forma, para uma pergunta pode haver  somente uma resposta correta.”

Eu disse, “Sim, a lógica é muito boa. Mas você sabe, a verdade é multidimensional. Poderiam haver muitas respostas que poderiam estar corretas para uma pergunta. Por exemplo, para vir a esse lugar, há uma direção que diz, ‘Vá em frente e vire à esquerda’. E há uma outra direção que diz, ‘Vá em frente e vire à direita’. Então há uma terceira direção que diz, ‘Não vire à esquerda ou à direita. Apenas siga em frente’. E todas essas três podem estar corretas, porque isso depende de onde você está vindo. Se você está vindo do leste, você deve ir em frente e virar à esquerda. Se você está vindo do oeste, você deve ir em frente e virar à direita. Todos esses três diferentes caminhos levam para a mesma verdade.”

Ele ficou aliviado e muito feliz. Ele me agradeceu muito, e se foi. Hoje em dia, o terrorismo existe pois algumas pessoas pensam que somente eles têm direito de ir ao paraíso, e então eles criam o inferno para as demais pessoas. Se as pessoas praticassem a espiritualidade, compaixão, e amor, então o extremismo não existiria. 

Eu sinto que cada criança deveria conhecer um pouco sobre as 10 maiores religiões do mundo, então a vida se torna mais rica. Caso contrário, elas pensam que somente o seu modo é o modo correto, e elas ficam presas, o que causa a ocorrência de tantos problemas.

 

 

 

8 Tendências surpreendentes da nossa Mente

8 tendências da mente

 

Quando a mente morre, o amor nasce.

Sempre que há amor, a mente morre, e isso é doloroso. É por isso que o amor sempre traz dor com ele. Algo em você está se dissolvendo – o ego, a mente – e essa dissolução é dolorosa. A mente não quer se dissolver. Ela quer enfatizar sua existência. Não quer a dor da dissolução, a dor é insuportável.

Muitas vezes você vê pessoas que se amam brigando, e você não entende porque elas brigam quando há tanto amor entre elas. Estes são os mecanismos. O amor é tão forte e tão poderoso, que a mente não consegue segurá-lo. Ela quer segurar. Não pode ficar. Não pode existir. Ela se dissolve e traz dor; uma dor insuportável. Então, para se livrar da dor, a mente se revolta. E essa rebelião é a briga. Quando você se entrega a alguém, isso é mais evidente. É mais claro.

 

A mente quer algo impossível!

A mente tem uma natureza peculiar. Deseja algo, e quando alcança, já não acha mais tão interessante. Deixa e se afasta, porque não suporta ficar totalmente no presente. Se dissolve. E, se não consegue o que quer, fica frustrada. Então também, há uma rejeição, uma rebelião na mente.

Você já reparou nisso? Você quer algo e anseia por aquilo. E se você conseguir, se você o tiver, a mente perde o interesse. Ela o descarta muito facilmente, muito rapidamente. Não encontra alegria. Ela quer algo que não esteja por perto. Quer algo impossível. No momento em que se torna possível, se afasta e vai mais longe.

Não é culpa de ninguém. É sua natureza. Está acostumada a viver de desejos; então fica frustrada de qualquer maneira. Satisfação ou insatisfação levam à frustração.

 

Onde quer que você vá, você carrega sua própria mente!

Se você está em paz, tudo a sua volta se torna pacífico; a situação que você se encontra se torna pacífica e as pessoas ao seu redor se tornam pacíficas. Você é o centro desse universo. Por que você está procurando paz em qualquer outro lugar, com qualquer outra pessoa e com qualquer outra configuração? Onde quer que você vá, você carrega sua própria mente. E onde quer que você vá, você cria os mesmos problemas. Pode até parecer estar calmo e silencioso por algum tempo em algum lugar, mas então será o mesmo lá também.

A menos que você perceba e olhe para isso, nada ajudará no longo prazo. Não há outra solução permanente.

 

A mente limitada faz negócios em todos os lugares!

A mente limitada está sempre tentando fazer negócios em nome do amor. Em todos os relacionamentos, você verá que as pessoas estão exigindo mais. E mesmo que elas doem, elas pensam que devem receber muito mais do que o que deram. Acham que já deram o suficiente! Em qualquer relacionamento, todos sentem que fizeram tudo o que podiam por seus parentes e amigos e que por isso eles devem amá-los. Tudo o que fazemos é para obter amor, atenção, reconhecimento ou algo do tipo. Isso é um negócio. Fazer algo para conseguir algo em troca é um negócio.

 

Todos os desejos surgem quando sua mente não está totalmente consciente!

Uma mente semiconsciente é a mãe dos desejos. Se a mente está inconsciente, nenhum desejo vem, por exemplo, durante o sono não há desejos. E quando a mente está completamente consciente, então também não há nenhum desejo porque ela já tem tudo. O que o desejo significa? Significa falta de alegria ou satisfação e a exigência de satisfação e alegria. Não é que, se surgirem desejos, eles devam ser interrompidos. Quando eles estão lá, eles estão lá. Quando os desejos surgirem, você deve se tornar mais consciente e estar ciente de sua natureza.

 

A mente oscila entre os extremos!

Suponha que um pedaço delicado de seda esteja preso em um arbusto espinhoso. É necessário certa habilidade para removê-lo. É o mesmo com a mente. É muito fácil para a mente gostar ou não gostar de algo, ou oscilar entre esses dois extremos. A mente existe ao fazer isso. Não pode existir sem esses opostos; sem a dualidade, sem a oscilação. Ou a mente vai gostar ou não vai gostar de algo.

A mente odeia alguma coisa, e então, novamente, adora outra coisa. A mente está voltada para o que quer que se entenda como ruim ou errado (o que não devemos fazer). Faz isso com bastante frequência. A mente está atrelada a algumas ideais e resoluções. “Eu devo fazer isso, eu quero ser assim”, e então é muito difícil seguir esses ideais. Vocês todos já experimentaram isso mais de uma vez.

 

Há um ponto chave pelo qual a mente pode ser elevada, ele é o maravilhamento.

Maravilhamento é onde não há julgamentos, nem mente. É muito fácil escorregar da admiração para os julgamentos. É uma linha tênue! Pergunte-se sobre os julgamentos de gostos ou desgostos. Como deveria ou não deveria ser. O que eu quero e o que eu não quero. No maravilhamento, não há vontade ou falta de vontade. O maravilhamento é uma maravilha! Na admiração, não há gostos ou desgostos. E aquilo que “é” é uma maravilha.

 

Sua mente não é clara nem focada quando há uma obsessão ou um desejo.

Veja quão calma, serena, tranquila e consciente sua mente é quando os desejos vão embora. Veja quão perspicaz e focado você fica. Muitas pessoas nunca experimentaram tal foco e tal clareza em suas vidas! Este é o infortúnio delas. Só posso me perguntar como aqueles que experimentaram um pouco disso, ainda caem em desejos e luxúria. Não estou dizendo que isso é ruim e você não deve fazê-lo, porque então a mente vai dizer: “Não, eu não devo fazer isso” e então toda a viagem começa. Olhe e pergunte-se sobre estes samskāras (impressões) em você. Nesse exato momento elas irão se dissolver e você se eleva acima deles.

Contentamento é o que você precisa

contentamento é o que você precisa

Nós vivemos a vida do hoje. Seja feliz hoje. E a vida de amanhã começará com o próximo nascer do sol. Depois o próximo dia com o próximo nascer do sol…….! Se você tivesse somente dez dias para viver neste planeta, o que você desejaria fazer? Sente-se e pense quais são suas prioridades. Você está preocupado com seu relacionamento? Em dez dias você vai embora; chute o balde! Você está preocupado com suas propriedades? Você está preocupado com seus amigos e inimigos? Você está preocupado com o que você vai comer, suas preferências alimentares? Quais são suas preferências? Dez dias para viver sua vida, e o que você vai fazer? Nós continuamos a viver como se fôssemos viver para sempre. Nos agarramos a coisas como se fossem estar lá para sempre. Nós esquecemos do sentido do tempo e da vida – o fluxo da vida. Não é esse o nosso único problema?

Você está tão preocupado com seu relacionamento. Uma garota não sorriu para você ou um garoto apareceu com outra pessoa! Com o que você está preocupado? Onde eles estarão? As pessoas tem se destruído por questões de relacionamento. As pessoas tem se destruído por questões sobre amigos; perdendo vida e tempo preciosos. Um amigo seu comportou-se mal com você e te feriu. O que realmente machuca você é sua tolice. Deixe que eles se comportem do jeito que quiserem! Mas você quer que todo mundo ande pelos seus trilhos. Você estabeleceu trilhos para as pessoas, e você quer que todo mundo ande nesses trilhos. No momento em que eles lhe surpreendem, você diz que nunca quis aquilo na sua vida. Como você pode superar isso? O que você quer superar? Apenas acorde e veja! Nenhum de vocês estará por aqui por muito tempo! Vocês estarão ambos debaixo da terra em pouco tempo.

Você não será capaz nem de reconhecer esse corpo. E se continuar a viver assim, ninguém irá nem lembrar seu nome. Ninguém nem saberá que você existiu nesse planeta. De qualquer maneira, mesmo que eles saibam, isso não tem significado para você, tem? Por onde começar? Você sente que uma pessoa fez isso a você e outra pessoa fez aquilo. Que eles não sorriram para você, ou que eles sorriram para você. Que eles disseram algo bom; eles fizeram isso… Onde está sua liberdade? Nós carregamos tamanhas coisas estúpidas conosco onde quer que vamos! Um capacho pode remover a lama dos seus pés, mas se você carrega lama na sua cabeça, o que pode removê-la?

Contentamento é o que você precisa! Se as pessoas se comportaram bem com você e foram amigáveis com você, agradeça a elas pelo que tem feito para você. Não se torne um fardo sobre elas. O mundo inteiro precisa entender isso; o mundo inteiro está queimando por nada! A cada momento coloque-se no conhecimento. Todo mundo deveria estar imerso em duas a três horas de seva (serviço). 

Nós procuramos pelo que nós não temos, então não haverá contentamento. Eu gostaria que você estivesse contente na sua mente, no seu coração. Não tenha febrilidade ou ânsia por isso!

O Verdadeiro Amor não trará Tristeza, Mágoa, Infelicidade ou Problemas

verdadeiro amor

Afaste impressões de experiências passadas com diferentes pessoas. Elas podem ter sido maravilhosas. Elas podem parecer ter sido sua alma gêmea por muitas vidas! Talvez você nunca tenha se sentido assim com qualquer outra pessoa antes. Quando você fala de almas gêmeas, fala em termos de vidas; não apenas do hoje. A mente continua no “blá blá blá”. São seus vāsanās (suas impressões) que te impulsionam. Não há nenhum lastro por trás disso.

Mesmo quando você diz que ama alguém, certifique-se de que não está dizendo por causa de seu vāsanā, de suas próprias impressões, de seus próprios desejos por alguma alegria. Você diz que ama alguém. Mas você realmente ama a pessoa? Isso vem do seu espaço de amor ou de seu desejo? Você irá se questionar e verá que tudo é por causa do seu vāsanā, das impressões em você.

Mas, com vāsanās (impressões), há sempre uma cauda ligada, isto é, dor, problemas, infelicidade e desconforto. Quando você tira o vāsanā da sua mente, você se torna livre imediatamente.

Você não precisa esperar muitas vidas, mas, agora, neste momento, você pode deixá-los e se tornar livre. Quando você sente que está apegado a problemas de relacionamento, observe a natureza. Pense sobre as pedras e as árvores! Quando dirigir, veja quão grande é essa terra! Muitas pessoas vieram e foram embora. A mesma consciência tomou forma em tantos corpos e todos morreram. Este mundo é um cemitério. Todo mundo morreu aqui. Eles vieram e foram embora. E você também irá. Você vai sozinho. Neste momento sua mente vai relaxar e se abrir. Toda a infelicidade vai embora. Basta observar a natureza. Nada é permanente aqui.

Alguém é muito bonito (um garoto ou uma garota) e eles foram muito bons e amorosos para você. E daí? Eles não estarão aqui em cinquenta ou duzentos anos. Onde eles estarão? Eles serão cinzas em cinquenta ou cem anos! Livre-se do vāsanā. O Ser é imortal; a consciência é imortal; o Gurū é imortal; o Rishi, o Māhārishi é imortal. E você também é imortal e eterno. Expanda seu mundo e seu vāsanā (impressões) restrito vai desaparecer. O mundo é tão grande. Tenha mais experiências. Esteja aberto a novas experiências.

A Memória o torna Infeliz ou Sábio

memória o torna infeliz ou sábio

 

A memória torna você infeliz ou sábio. Memórias de eventos e experiências do mundo finito e em mutação o prendem, mas a memória de sua natureza o liberta.

Memórias do relativo sempre em mutação – sejam boas ou más – trazem aprisionamento. A memória do Eu, não mutável, eleva a consciência.

Memórias de eventos passados e preocupações mundanas restringem a vastidão do Eu. É tudo uma questão de onde você está, do que você é. Se você é ignorante, é por causa de sua memória. Se você é iluminado, é por causa de sua memória. Esquecimento do infinito é miséria. Esquecimento do trivial é êxtase.

 

Pergunta: “Como nos livramos de memórias desagradáveis e limitações?”.

Sri Sri: Saiba da natureza impermanente do mundo e dos eventos. Saiba que eventos passados não existem no presente. Aceite o passado como ele foi. Seja desapaixonado e centrado. Faça serviço ao que é nobre. Aumente o prana – a respiração vital, a força da vida. Esteja na presença da companhia do Divino. Vá para a Lua.

5 Maneiras de Experimentar a Meditação

meditação

Sri Sri Ravi Shankar em 08/06/2017 – Bangalore, Índia.

Voltar à serenidade que é nossa natureza original é meditação. Alegria absoluta e felicidade é meditação. Prazer sem agitação é meditação. Emoção sem ansiedade é meditação. Um amor sem ódio ou qualquer um dos valores opostos é meditação! Meditação é alimento para a alma, e toda alma anseia pela meditação.

Há cinco maneiras pelas quais se pode experimentar  a meditação. 

1. Através de atividade física:

Ao movimentar o corpo, a mente experimenta um estado de consciência que você pode chamar de meditação. O exercício pode trazer uma certa calma à mente. Não total, mas um certo grau meditativo pode ocorrer através do exercício e da atividade física. Yoga e Tai-Chi são exemplos de maneiras de experimentar um estado mental meditativo através da atividade física.

2. Através de exercícios de respiração e pranayamas:

Através da respiração, a mente se aquieta e pode facilmente entrar em meditação. Isso todos nós podemos perceber através da nossa experiência com o Sudarshan Kriya. Depois de fazer os pranayamas e o Sudarshan Kriya, quando você senta-se para meditar, você entra em meditação sem esforço. Então uma técnica de respiração é outra forma de entrar em meditação.

3. Através de qualquer um dos cinco sentidos:

Através de qualquer um dos cinco sentidos pode-se experimentar um estado livre na mente – sem pensamentos, calmo, com serenidade e beleza interior. 

Se você observar uma criança comendo um pirulito, você pode ver como a criança está totalmente absorvida em apreciar esse pedaço de doce. Naquele momento, se você perguntar à criança qual é o nome dela, ela não responderá! Ela está completamente focada em aproveitar o pirulito. Estar 100% focado em uma determinada atividade sensorial leva você a um estado de meditação.

Você liga uma música e fica completamente absorvido na música, então chega um momento em que você se move além da música. Você já não ouve a música, mas você sabe que você É e que não tem fronteiras. Na linguagem do Yoga, isso se chama Laya Yoga, que significa dissolver-se nela. Isso leva você à meditação.

Qualquer admiração ou espanto também leva você a um estado de meditação. Sempre que um “uau” surge em você, não há mente, não há pensamentos –  você simplesmente É.

Os sentidos de tato, olfato, paladar, visão e audição podem te levar à meditação, desde que você o faça da maneira certa. É preciso certa habilidade para experimentar isso.

4. Através das emoções:

As emoções também podem levar você a um estado meditativo – tanto as emoções positivas quanto as negativas. Um estado de choque também pode levá-lo a meditação. Novamente, é um pouco arriscado.

Sabe, quando você se sente completamente sem esperança, você diz: “Eu desisto!” Isso significa – chega, não aguento mais. Durante esses momentos, se você não cair na frustração, depressão ou violência, você verá que existe um momento que você tem um clique e não há mais consciência. Então, seja através de emoções positivas ou negativas, como o medo, a mente se aquieta, pára. Elas podem leva-lo a esse lugar.

5. Através do conhecimento:

Estímulo intelectual, conhecimento ou consciência podem te levar à meditação também. Isso é chamado de Jnana Yoga. Se você visitar um museu espacial, você estará em um estado de consciência diferente ao sair do museu. Você experimentará uma mudança dentro de você, porque você se viu no contexto do universo. Quem é Você? O que você é? Onde você está? O que você é em relação ao insondável e infinito universo?

 Se você estudar Física Quântica, você começa a ver que tudo são apenas átomos, ou apenas energia. Se você se aprofundar na Física Quântica e então estudar Vedanta ou a Arte de Meditação ou Yoga, você encontrará semelhanças impressionantes. Você verá que a mesma língua está sendo falada.  

Adi Shankaracharya disse: “Tudo o que você vê não existe”. Um dos principais cientistas do nosso tempo, Dr. Hans-Peter Durr disse: “Eu estudei a matéria nos últimos 35 anos, apenas para descobrir que ela não existe! Estive estudando algo que não existe”. Então, através do conhecimento também é possível experimentar um estado meditativo.

 

Experimente este exercício:

Em um dia livre, apenas deite-se em algum lugar ao ar livre e observe o céu. Chega um momento em que a mente fica quieta, não há pensamentos e você não sabe onde está, mas você sabe que você É. Uma experiência do centro em todos os lugares e da circunferência em lugar algum.

A consciência ilimitada pode acontecer apenas observando um espaço vazio, porque nossa mente também é espaço e a consciência também é espaço.

5 Dicas para livrar-se do jogo da culpa

culpa

Sri Sri Ravi Shankar em 25/04/2017 – Bangalore, Índia.

Quando você se irrita ou culpa alguém, você sente uma carga pesada em sua cabeça. Você sente-se desconfortável por dentro, e também transmite sentimentos desagradáveis ao seu redor. Culpar não lhe dá nada positivo em troca. Em vez disso, possuir a responsabilidade por todas as suas experiências na vida o torna poderoso e vai acabar com o murmúrio, planejamentos de remanche, explicações e todos aqueles anfitriões de tendências negativas. Possuindo total responsabilidade, você fica livre.

Aqui estão 5 dicas para se afastar da tendência de culpar e avançar para níveis mais altos de consciência e um modo de vida mais positivo.

1. A culpa não lhe dará nada positivo em troca: Qual a utilidade da culpa? Veja. Você culpa alguém e, se essa pessoa é realmente culpada, na primeira vez isso irá provocar ele ou ela, mas se você continuar culpando, ela ficará entorpecida. Não se importará. Suponha que alguém seja um verdadeiro ladrão, e você continua dizendo: “Você é um ladrão”, está desperdiçando seu tempo o culpando, porque toda vez que você diz isso, não importará para ele. Não o toca em absoluto. Então, um verdadeiro culpado não é afetado por você culpá-lo. Ao invés de culpá-los, aproveite esta oportunidade como um exercício para que você mantenha sua equanimidade e equilíbrio interior. Se tudo está bem, todos estão te aplaudindo e você diz que é uma pessoa muito equilibrada, isso não significa muito.

2. Antes de culpar alguém, analise seu propósito em culpar: Você quer corrigir a pessoa, é por isso que você está a culpando? Ou você está culpando porque quer aliviar suas emoções? Qual é a sua atitude? Por que você quer fazer isso? Se você está apenas desafogando suas emoções, então isso é apenas um reflexo da sua imaturidade e falta de controle sobre sua própria mente, isso é tudo. Então, analise seu propósito em culpar antes de colocar a culpa nos outros.

3. A culpa reflete falta de comunicação: Se a sua intenção é corrigir uma pessoa, não pode corrigi-la a culpando. Você só pode corrigir com amor, compaixão e comunicação. Culpar significa nenhuma comunicação. Se alguém é um verdadeiro culpado e você quer corrigi-lo, você só pode fazê-lo através da comunicação. E se ele ou ela não é um verdadeiro culpado, então todo seu exercício é inútil.

4. Mude da culpa para a crítica construtiva: A culpa vem pela raiva, ciúme, ódio e não funciona. Não produz nenhum resultado. Em vez disso, dê críticas criativas com compaixão. Uma crítica deve ser dada com compaixão e cuidado, então funcionará.

5. Acima de tudo, seja paciente: Se você tem paciência, pode transformar qualquer situação, evento ou lugar no paraíso. Se você não tem paciência, você transformará o céu em inferno. É a impaciência que destrói situações e o meio ambiente. Aprenda a aceitar o ponto de vista de outras pessoas e, acima de tudo, seja paciente, pois nenhum esforço será bem sucedido sem paciência.

Mensagem de Sri Sri no Dia Mundial do Meio Ambiente

“Se a mente está poluída com a negatividade, como o ambiente pode estar limpo? A felicidade está intimamente relacionada com o meio ambiente. Um estado de espírito feliz é crucial para um ambiente livre de poluição.”

dia mundial do meio ambiente

Hoje é o dia mundial do meio ambiente.

Você sabe, o ambiente não consiste apenas nas plantas, árvores e montanhas – também fazemos parte do meio ambiente. A forma que pensamos e como nos sentimos afeta o meio ambiente e as pessoas que nos rodeiam. E assim, cuidar uns dos outros e perceber se todos estão felizes é parte integrante do cuidado com o meio ambiente.

Quando estamos estressados e infelizes, poluímos nosso meio ambiente. Se você se sentar com uma pessoa irritada ou negativa por 10 minutos, quando você se afasta dela, você também carrega um pouco de sua negatividade com você. Quando você passa um pouco de tempo com aqueles que estão felizes (por exemplo, com crianças pequenas), quando você se afasta de lá, você carrega sua alegria com você.

Poluímos o meio ambiente não só fisicamente, mas também mentalmente e emocionalmente. Hoje, a poluição no meio ambiente é causada devido a emoções negativas como raiva, desconfiança, ganância, ciúme e assim por diante. Se a mente está poluída com a negatividade, como o ambiente pode estar limpo? A felicidade está intimamente relacionada com o meio ambiente. Um estado de espírito feliz é crucial para um ambiente livre de poluição.

Todos nascemos felizes – cada criança nasce feliz e emite felicidade, mas no decorrer do crescimento, educação e relacionamento com pessoas ao redor, em algum momento, perdemos a pureza e a serenidade com a qual nascemos. Precisamos voltar para a nossa verdadeira natureza, que é inocência, simplicidade e honestidade. Então, estaremos realmente preocupados com o meio ambiente.

Neste dia mundial do meio ambiente, cuide do meio ambiente com esses passos simples:

  1. Lide melhor com estresse, raiva e frustração: Eu não estou dizendo que você não deveria ficar com raiva. Mas sempre que a ira chegar, não deve ficar por mais de um minuto na mente. Então, não é poluição. Mas quando a raiva permanece por muito tempo em sua mente, ela gera poluição.
  2. Livrar-se do lixo emocional: lide de forma inteligente com a desconfiança, o ódio, as queixas ou qualquer outro sentimento negativo que você esteja hospedando. Comece um novo capítulo com entusiasmo e naturalidade.
  3. Faça da meditação parte da sua vida: A melhor forma de purificar as vibrações é através da meditação. A meditação transforma vibrações negativas em vibrações positivas. Transforma o ódio em amor, a frustração em confiança, o desespero em esperança e a ignorância em intuição. Quem não gostaria disso?
  4. Sinta-se mais confiante e tenha essa fé de que só o melhor acontecerá com você.
  5. Participe de alguma forma de atividade artística ou cultural: outra maneira de purificar as vibrações é envolver-se em alguma forma de performance artística -cantar, dançar, e assim por diante – não apenas sentar e assistir, mas participar.
  6. Faça serviço: a melhor maneira de purificar o meio ambiente é chegar às pessoas que estão em necessidade e atendê-las. Tire uma pausa do pensamento “e como fico eu, e como fico eu?” e mude para “o que posso fazer, como posso ajudar? Como posso contribuir para este mundo? “.

por Sri Sri Ravi Shankar em 05 de junho de 2017 – Bangalore, Índia.

 

A simples verdade que devemos perceber

perceber verdade

A consciência divina está presente em todos os lugares, expressando-se através de várias formas diferentes. É como a luz projetada no cinema, quando passa através de diferentes membranas e as diferentes personagens são projetadas na tela. Sem a luz, não há filme. Não há herói, nem heroína, nem vilão, nem nada!

Todos são apenas figuras projetadas em uma membrana com uma única luz. A mesma luz é o herói e a heroína, e muitos personagens diferentes na tela. A mesma luz pode ser um rato e um leão. Por trás de todos esses personagens está apenas um feixe de luz branca. O corajoso é aquele que pode ver que, se essa pessoa é dessa forma, e aquela pessoa é daquela forma, é tudo apenas jogo e exibição de uma consciência.

Reconheça que a única consciência, que parece ser perfeita em algum lugar, realmente não é perfeita, e aquilo que parece imperfeito em algum lugar, na realidade não é imperfeito. Tudo é composto de um ser, um campo de energia. Aquele que se concentra nisso e entende isso profundamente, atravessa este mundo de morte para a imortalidade. Nada, seja o que for, pode estremecer ela ou ele. Os acontecimentos efêmeros não tocam aquele que está conectado com a energia universal.

Então, a partir de você projetar sua mente em todos, você passa a ver todos como a projeção dessa consciência. Esta é a jornada da vida, da ignorância à iluminação. Na ignorância você projeta suas emoções nos outros, você está com raiva de todos, você fala e você acha que todos estão bravos com você. Você tem um ego, você acha que todos os outros tem um ego também. Você é negativo, acha que os outros são negativos. Você não respeita as pessoas e você acha que os outros não o respeitam. Você não ama os outros e acha que os outros não o amam. Você está projetando sua mente nos outros, e isso é ignorância.

Veja todo o universo como a projeção da consciência. Não é um indivíduo que está fazendo isso ou aquilo. É tudo o jogo e a exibição de um fenômeno universal, todos são como bonecas de pano. Saber isso, é a iluminação. Isso é algo para ser feito exatamente aqui.

Quando você morrer, você carregará toda a sua memória, desejos, aversões e ódio com você. Esta é uma grande perda para você, uma vez que a mente existe para conhecer o infinito. Em vez de plantar o infinito na mente finita, você arrasta a mente para a lama. Você critica e reclama, e não vale a pena carregar isso. Deixe os outros formarem suas próprias idéias, deixe-os parecer imperfeitos. Mas você não deve carregar isso e se prejudicar.

No amor, existe sucesso ou fracasso?

Há sucesso e fracasso no amor?

Por Sri Sri Ravi Shankar.

O amor não é um negócio. O amor não é uma carreira. O amor nem é um ato. Portanto, não há sucesso ou fracasso no amor. O amor é sua natureza, meu querido! Você expressando ele ou não, o amor está lá. Se você perceber que o amor é a sua própria natureza, você não vai encarar como sucesso ou fracasso.

Algumas pessoas podem entender você e outras não. Quando alguém te ama, você não pode dizer que ela ficará apaixonada por você para sempre. Pessoas que viveram juntas por 20 anos e disseram em algum ponto que foram feitas uma para o outra, de repente, descobrem que nunca foram compatíveis e que nunca se deram bem. De repente, as pessoas sentem-se sufocadas e querem seguir seus próprios caminhos.

O amor não é um ato, o amor não é nem uma situação, é nossa própria natureza. Se você está apaixonado por alguém, não pense que será para sempre, a menos que e até que haja conhecimento ou sabedoria nisso. Amor com sabedoria é bem-aventurança eterna. Amor com egoísmo ou amor pelo prazer individual, mais cedo ou mais tarde trará miséria e corações partidos. Se o seu amor está lá para ajudar os outros, ninguém pode destruí-lo, mas se o seu amor é obter algo do outro, mais cedo ou mais tarde, ele será quebrado em pedaços.

Descubra o que você acha que o amor é. O amor é apenas um nome para obter prazer dos outros? Se sim, então ele vai lhe trazer dor. Mas se o seu amor está lá apenas para cuidar e você não pode existir sem ele, então essa é a sua verdadeira natureza. Isso é amor verdadeiro.

Você deve sempre sentir que você não merece todo o amor que recebe. Pense que o amor que você recebe é muito maior do que o amor que você merece. Se você vem desse espaço de humildade, então você se comportará com magnanimidade e dignidade em todas as suas relações. Você não vai remoer o passado, irá viver no momento presente, vai honrar as opiniões dos outros, entender as dificuldades do outro; essa magnanimidade virá de dentro de você. Se você mantiver isso em mente, esse “eu não mereço este amor”, você não exigirá amor. E quando você não exige amor em sua vida, ele continua aumentando.