O Mestre é uma presença

3840x2160

Montreal, Canadá. 12/07/1995

O Mestre é um  portal.

Para fazer você chegar ao portal, é necessário ser mais atraente que o mundo material.

Imagine alguém na rua, com chuva, trovoadas, e precisando de um abrigo.

Essa pessoa olha em volta, encontra um portal e se aproxima. O portal é mais convidativo, mais atraente, mais divertido e mais cheio de alegria que qualquer outra coisa no mundo.

Nada no mundo pode proporcionar tanta paz, alegria e prazer.

Uma vez que você encontra o portal, você entra e vê o mundo a partir dos olhos do Mestre.

Esse é um sinal de que você veio até o Mestre.

Do contrário, você vai permanecer parado na rua, olhando para o portal.

Mas, uma vez que você tenha entrado, você verá o mundo inteiro pelos olhos do Mestre.

E o que isso significa?

Significa que em toda situação com a qual você se depara, você pensa:

– ‘Se o Mestre se deparasse com essa situação, como lidaria com ela?Se alguém ofendesse o Mestre dessa forma, o que ele teria feito?’

Veja o mundo a partir dos olhos do Mestre, todas as vezes.

Assim, o mundo parece muito mais bonito. Não é um lugar inóspito, mas um lugar preenchido com amor, alegria, cooperação, compaixão e todas as virtudes.

O mundo fica muito mais divertido.

Olhando através do portal, não há medo.

Você será capaz de relacionar-se com todos sem medo porque você terá um abrigo.

De dentro de casa, você olhará o trovão. a tempestade, a chuva e o sol brilhante.

Do lado de dentro, o ar é bem fresco e agradável.

Do lado de fora está quente e desconfortável, mas você não se incomoda porque não há nada que possa perturbar você, distraí-lo ou remover sua plenitude.

Esse senso de segurança, esse senso de plenitude e alegria são o que acontece.

Esse é o propósito de ter um Mestre.

Todos os relacionamentos do mundo fracassam.

Você cria relacionamentos e os rompe. Todos os relacionamentos podem ser rompidos, reatados, e rompidos novamente. Existe compulsão, atração e aversão.

Isso é o mundo. Isso é samsara [o ciclo da vida].

Mas o Mestre não é um relacionamento. O Mestre é uma presença.

O que você precisa fazer para sentir a presença do Mestre? Para evitar fazer disso um relacionamento?

Não faça do Mestre uma parte do seu mundo.

Se você faz dele uma parte do seu mundo, o mesmo lixo emocional aparece:

– ‘Ah, ele disse isso.’ ‘Ah, ele não disse aquilo’. ‘Alguém está próximo dele e eu não estou próximo dele’.

Apenas sinta a presença do Mestre. Ela tem estado com você antes, está agora e estará no futuro.

O Mestre é uma presença.

O mundo é relatividade e a relatividade tem limitações. A presença é ilimitada.

A presença é vasta, infinita e compreensiva. Inclui tudo.

A presença do Mestre na vida de alguém trás realização para todas as relações.

Todo relacionamento torna-se completo com a presença da infinidade se o Mestre está em sua vida.

 

 

Anúncios

Um pensamento sobre “O Mestre é uma presença

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s