Paternidade é uma via de mão dupla – ensino e também aprendizagem

7 de junho de 2010

Ashram de Bangalore, Índia

Sri Sri falou aos pais

É muito difícil para mim falar sobre paternidade.  Não tenho nenhuma experiência.  Mas posso lhe dar algumas idéias pela minha observação.  Você tem que levar isso para sua experiência e ver.  Se você for muito organizado, as crianças vão transformar sua vida num caos.  As crianças são ótimas para romper seus limites.  Lembro-me de um de meus tios que costumava ser muito rigoroso ao disciplinar a mim e minha irmã.  Quando ele teve um filho, seu filho começou a discipliná-lo e quebrou todas suas barreiras.  Assim, seus filhos lhe ensinam muitas coisas que outras pessoas não podem fazer.

Primeiramente devemos observar uma criança, suas tendências e  rumos que está tomando.  É uma via de dois lados.  O que você quer aprender com eles?  E o que você quer ensiná-los?  Não tente colocá-los na sua própria visão.  Você tem que compartilhar sua visão com eles e convencê-los de que a visão deles está errada.  Toda criança veio a este planeta com certas tendências, determinados princípios que não podem ser alterados.  E ele/ela adquire certas coisas que podem ser controladas.

Você concorda comigo?  É um grande exercício.  Se você é uma pessoa muito disciplinada, uma criança pode criar o caos em sua vida e mostrar-lhe o seu lugar, fazer você derrubar barreiras.  Temos que ser muito sensíveis.  Isso é uma coisa que temos que manter em nossa mente.  Se você diz para as crianças não mentirem, e pede que elas atendam a um telefonema dizendo que você não está em casa, isso simplesmente não vai funcionar. Brigar  na frente de seus filhos vai piorar.  Se você quiser discutir com seu cônjuge, é melhor você ocupar seus filhos em outro local e então brigar como quiser.  Mas quando eles voltarem, é melhor você estar renovado.

Nós incentivamos a tendência das crianças de não jogarem coisas fora e guardá-las.  Quando isso vai além de um certo limite, nos sentimos sufocados.  Costumamos dizer a elas para manterem as coisas para si.  Então elas tendem a segurar.  Pequenas ações podem refletir a personalidade de uma pessoa.  Elas podem ser um obstáculo à sua personalidade.  Ao mesmo tempo, podemos incentivar os atos de doar e partilhar e desenvolver sua personalidade.  Assim, podemos fazer muita coisa ao modificar os talentos adquiridos ou a personalidade de uma criança.  Mas você não pode fazer nada com a semente com a qual uma criança nasceu.  Isso vai surgir de qualquer maneira.  Temos que distinguir estes dois aspectos, e isto é sabedoria.  Metade do trabalho está feito se você consegue isso.  A outra metade, você entrega para Deus.  Você não tem controle sobre a metade restante.

Então, todo esse processo ensina muita paciência e perseverança, e ainda leva-os para onde eles deveriam ir.  Dar a eles um sonho e persuadi-los a alcançar este sonho é um grande desafio para os pais.  Assim, exponha-os a atividades variadas.  Isto tem que ser feito antes da criança ter 10 ou 11 anos.  Você deve introduzir a criança à ciência, arte, e expô-la a todas as faculdades, inclusive a servir.  Num domingo, dê-lhes alguns chocolates e peça-lhes para distribuírem para as pessoas mais pobres.  Uma ou duas vezes ao ano, leve-os numa favela e peça-lhes para fazer serviço social.  Isso aumenta sua personalidade de modo desconhecido e o mesmo ocorre nos estudos.  Você tem que expô-los à ciência e à música.  O lado esquerdo do cérebro, bem como o lado direito do cérebro, devem ser alimentados.  Sabe, o conceito de Saraswati, Deusa da Aprendizagem, é incrível.  Se você observar o símbolo de Saraswati, verá um instrumento musical, um livro e um rosário nas suas mãos.  Livro simboliza nutrir o lado esquerdo do cérebro, instrumento musical simboliza nutrir o lado direito do cérebro e rosário simboliza o aspecto meditativo.  Assim, conhecimento, música e meditação – todos os três são obrigatórios para completar o ciclo do ensino.  Depois, você pode considerar alguém educado e civilizado.  Assim, certifique-se de que as crianças aprendam música e ioga.  E também certifique-se de que as crianças tenham um tempo científico e façam perguntas.  Incentive-as a perguntar.  A criança começa a fazer perguntas aos três anos.  E continua a perguntar.  Muitas vezes, elas vêm com perguntas para as quais você não tem resposta.  Quantos pais já tiveram essa experiência?  Elas fazem você pensar.  Elas fazem você refletir sobre a realidade que é impressionante.  Portanto, é necessário inculcar-lhes a música e a ciência.  Então veja a personalidade de seu filho.  Veja que ele interage com diferentes faixas etárias.  Como ele interage com os menores?  Como ele interage com os mais velhos que ele?  Como ele interage com alguém de sua própria faixa etária?  Isso é algo muito importante.  Você pode entender se ele desenvolve algum complexo de superioridade ou de inferioridade, se é introvertido ou extrovertido.  E você pode desempenhar um papel muito importante aqui.  Jogue alguns jogos com ele e o incentive a interagir com todas as faixas etárias, e podemos moldar sua personalidade como um ser humano muito centrado, talentoso e flexível, uma personalidade livre de complexos.

As crianças que têm complexo de inferioridade gostam de interagir mais com as mais jovens, tentam fugir das mais velhas e até tentam evitar as de sua idade.  Pessoas com complexo de superioridade tentam evitar os mais jovens e só querem se relacionar com os mais velhos.  Elas não são boas comunicadoras, em ambos os casos.  Como pais, vocês podem ensinar-lhes habilidades de comunicação.  É muito importante para eles aprenderem como se comunicar.

Quero que façam um exercício.  Diga para a pessoa sentada ao seu lado: “Eu não confio em você”.  Esta é uma oportunidade de dizer isso a seu cônjuge (Brincando)!  (Depois de certo tempo, o público não conseguiu fazer isto, mesmo depois de dois ou três pedidos). Vocês não conseguem fazer isso a sério.  Veja como é difícil dizer a alguém que você não confia nele/nela.  É difícil dizer a alguém que você confia nele/nela.  Mas é ainda mais difícil dizer a alguém que você não confia nele/nela.  Entendeu?  Você notou que fez algo que nunca tinha feito antes?  Você disse a alguém que não confia nele/nela e você começou a sorrir.  Isso já tinha acontecido antes?

As crianças têm uma tendência confiante por natureza.  Mas de alguma forma sua confiança é quebrada.  Nós precisamos olhar para isso.  Será que eles confiam em si mesmos?  Será que eles têm bastante confiança em si mesmos?  Uma criança saudável tem três tipos de confiança.

(A próxima parte da palestra, juntamente com as consultas dos pais, serão incluídas no próximo post)


“Aquilo que você não pode expressar é Amor.
Aquilo que você não pode rejeitar / renunciar é Beleza.
Aquilo que você não pode evitar é a Verdade. “

~ Sri Sri

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s