Samashti significa toda a criação

O que Sri Sri disse hoje:

Ashram de Bangalore, 25 de fevereiro

P: O que é ‘yashti’ e ‘samashti’?

Sri Sri: Você canta diariamente? (uma senhora respondeu que canta em casa, quando está sozinha.) Quando você canta sozinho, é yashti. Quando você canta com todo mundo aqui, participando do bhajan, é samashti. Samashti significa toda a criação.

P. Diz-se que as almas escolhem seus pais. Porque acontecem abortos, estupros, etc?

Sri Sri: Isto é chamado de janam rahasya (segredo do nascimento). Algumas almas competem para obter um corpo e apenas uma pode vencer. É como uma corrida. Como milhões de pessoas competindo e apenas um ganha, da mesma forma há uma corrida e apenas um consegue o corpo. É por isso que diz-se que o nascimento e a vida humana são muito preciosos. Não a desperdice com coisas insignificantes. Nós comemos para viver, não vivemos para comer. Muitas pessoas vivem só para comer. Há muitas possibilidades – qual alma pode vir e qual não pode? As possibilidades são infinitas. Ninguém sabe.

P. Como se pode lidar com pessoas insensíveis?

Sri Sri: Não deixe isto afetá-lo. Quando você diz que alguém é insensível, você está se colocando como muito sensível. No momento em que você dá licença a si mesmo para ser muito sensível, você se auto justifica a ficar aborrecido. O mundo é grande e há todo tipo de gente no mundo. Nós temos que viver com todos e trabalhar com eles.

P. O que é ‘stridhan’?

Sri Sri: Na Índia antiga havia um sistema. O homem da casa dava algum dinheiro para a esposa. Este dinheiro não devia ser tocado. O dinheiro da senhora tinha sempre que ser acumulado. O homem daria uma porção de seus vencimentos, cinco – dez por cento de sua receita para a senhora em casa e o homem não tinha direito de tocá-lo. Ela acumularia aquele dinheiro.

Este era o nosso sistema. Tudo isto se acabou. Todas as boas tradições tem sido ignoradas e nós adotamos maus hábitos.

P. Guruji, por favor, fale sobre a história de Ajmila em Srimad Bhagwad.

Sri Sri: Em Srimad Bhagwad tem a história do rei Ajamila. Ele tinha vários vícios. Quando ele estava no leito de morte, ele chamou o nome do seu filho – Narayan. E quanto ele gritou o nome de Deus, ele foi libertado. A história é para ensinar que seja qualquer for o passado da pessoa, não há necessidade de perder tempo com tensão e culpa sobre ele. Mesmo no último momento, se você chamar pelo nome de Narayana (do Senhor), você tem a chance de ser libertado. Isto não significa que você pode fazer o que quiser na vida e o último momento basta clamar por Narayana. Isto não lhe dá licença para ceder aos vícios. Apenas indica que você não precisa se sentir culpado pelo seu passado e continuar a repeti-lo. Ao menos agora seja devotado e conectado com o Divino.

P. O que é o tempo?

Sri Sri: (fazendo um gesto com a mão, virando-a para baixo) Entendeu? Se não entendeu, nunca entenderá.

P. É necessário ser competitivo?

Sri Sri: Consigo mesmo. Seja competitivo consigo mesmo.

“Aquilo que você não pode expressar é Amor.
Aquilo que você não pode rejeitar / renunciar é Beleza.
Aquilo que você não pode evitar é a Verdade. “

~ Sri Sri

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s