“O mundo já testemunhou tanto caos, agora vamos focar em um condutor – DEUS. Foque em um aspecto, mas toque o seu instrumento.”

Excertos da palestra de abertura de Sri Sri Ravi Shankar no Parlamento de Religiões Mundiais 2009, em Melbourne, Austrália, em 3 de Dezembro de 2009.

O propósito da religião é trazer iluminação ao indivíduo, felicidade à sociedade, e mover da identidade individual limitada à universalidade e à comunhão com o Divino. Quando em tempos em que esses ideais estão longe da realidade, as congregações como essas em que pessoas de todas as fés se reúnem têm a grande responsabilidade de ponderar sobre esses assuntos urgentes. É uma necessidade para a sobrevivência do nosso planeta. A Fé e as Organizações Baseadas na Fé (OBF) são uma ferramenta poderosa de transformação da sociedade. Apesar de termos nos afastado das manchas causadas pelos conflitos medievais e ido em direção a uma sociedade mais tolerante e cooperativa, as OBFs têm a responsabilidade de criar uma sociedade feliz.

Mesmo que uma parte do planeta pense que vai para o céu, e os outros pensem que vão ao inferno, eles criarão um inferno para todos.

Precisamos de educação multireligiosa e multicultural a fim de alcançar cada canto remoto do planeta.

A violência está espantosa hoje, seja violência domestica ou social – vemos em todos os jornais, e uma espécie de orgulho está sendo ligado à violência. Nas salas de aula, crianças violentas são consideradas heroínas.

Quando estávamos crescendo, crescemos ouvindo histórias sobre Mahatma Gandhi, sobre ahimsa, não-violência. Se alguém perdesse o controle, as pessoas pensavam que precisava ver um psicólogo, que havia algo de errado. Hoje, mesmo com os nossos heróis dos cinemas, existe uma cultura de glorificar a violência, que precisamos desfazer – e essa responsabilidade está em nós, na comunidade baseada na fé.

Existem dois tipos de violência no mundo hoje – violência religiosa, que todos nós conhecemos, mas também a violência esquerdista. Na Índia, os Naxals controlam 212 dos 604 distritos do país.

A espiritualidade precisa alcançar essas áreas, mas todos nós temos que fazer esse trabalho. Mesmo na Colômbia, América do Sul, eles também são afetados por violência. As OBFs precisam cumprir seu papel.

Enquanto ouvia a sinfonia esta noite, eu olhei todos esses cantores e artistas lindos, todos tocando seu próprio tom, mas todos olhando o condutor.

Todos os líderes religiosos têm que desempenhar esse papel. Não podemos perder de vista aquela uma Divindade, que criou essa linda diversidade. Senão não teremos uma sinfonia, teremos caos.

O mundo já testemunhou tanto caos, agora vamos focar em um único condutor – DEUS – Gerador, Operador, Transformador. Foque em um aspecto, mas toque o seu instrumento. Não existe ameaça a nenhuma tradição, a nenhuma cultura, se estamos todos elevados por valores humanos, em comunhão com o Um, que está no coração de cada um de nós.

Isso me recorda do Kumbh Mela, que tem ocorrido por milhares de anos. Quando estive o último Kumbh Mela, eu vi algo maravilhoso, 30 milhões de pessoas reunidas lá, e ainda assim sem crimes, sem violência, sem roubos. Imagine como as pessoas possam ter essa fé.

Uma vez, no Kumbh Mela, fazia muito frio a noite, era Janeiro. Fomo distribuir alguns cobertores. Vimos um jovem, com um pouco mais de 20 anos – ele estava vestido com shorts, e roupas de baixo, e oferecemos a ele um cobertor. Ele disse, “Eu não preciso, eu posso agüentar, mas embaixo da ponte tem muitas senhoras, elas precisam mais do que eu. Por favor, dê a elas.”

Esse sentimento de pertencimento um com o outro, ajudando o outro – somente OBFs podem trazer esse sentimento ao planeta.

Mais uma vez, parabenizo todos vocês por se aventurarem neste trabalho nobre de reformar a sociedade e de união com o sempre presente ser que existe dentro de todos nós.

Precisamos ponderar assuntos relacionados ao ambiente, às crianças, à agricultura. A palavra “Parlamento” é assustadora! Eu chamaria de reunião familiar, porque existe mais conflito em parlamento. Uma reunião de todas as organizações baseadas na fé para lidar com o problema da depressão.

Quem disse que a depressão logo será o segundo maior assassino no mundo. Tomar Prozac não é suficiente. Foi tão doloroso ouvir da nossa irmã do Afeganistão dizer que toda uma geração está sofrendo de depressão. 92% da Palestina estão depressivos. 160 bilhões de euros estão sendo gastos com cuidados com a saúde mental somente na União Européia.

Precisamos sair deste círculo vicioso. Muitos têm bons carros, bons empregos, mas quando depressivos, é como vestir um cadáver depressivo, como colocar maquiagem em um cadáver.

Precisamos atender aos valores humanos, e como podemos  elevar o espírito de forma a sair dessa depressão profunda e ansiedade, e violência.

Vamos juntos pensar em algo concreto, para levar de volta a cada canto remoto desse planeta.

“Aquilo que você não pode expressar é Amor.
Aquilo que você não pode rejeitar / renunciar é Beleza.
Aquilo que você não pode evitar é a Verdade. “

~ Sri Sri

© Fundação Arte de Viver

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s