‘Divino é meu próprio ser’

Que Sri Sri disse hoje

Bangalore, (Índia), 13 de junho:
P: Após ter experimentado a felicidade e o riso na vida, que outra coisa uma pessoa precisa pedir?
Sri Sri: É sem sentido pedir, ‘O que eu devo desejar?’ Os desejos surgem por si próprios baseados na necessidade da hora. Desejar um desejo é impossível.
Desejos não são ruins. Entretanto, nós precisamos ver que os desejos não estão em oposição ao Viveka (o poder de discriminar entre a verdade e o não verdadeiro, dharma (justiça) e adharma etc.). No Bhagavad Gita, o Senhor Krishna diz, ‘Eu sou aqueles desejos que confirmam o dharma.’
Viveka te dá a consciência para se salvar (dos desejos que não sustentam o dharma). É necessário despertar o Viveka dentro de nós. Não tente suprimir desejos, desperte o Viveka em você. Através do Viveka, há uma transformação na qualidade dos desejos que despertam em  nós.

P: Como posso eu decidir que ações me trarão felicidade?
Sri Sri: Aquelas ações que podem parecer trazer a infelicidade a curto prazo, mas trazem a felicidade a longo prazo são boas. Aquelas que parecem trazer benefícios a curto prazo mas trazem a miséria a longo prazo são ruins.

P: De onde você irou inspiração para criar um lugar tão bonito?
Sri Sri: Quando a mente é amena, assim é o mundo. Seja onde for no mundo, as pessoas se juntam para meditar em nossos cursos, elas dizem que sentem como se estivessem no céu. Da mesma forma, os lugares aonde as pessoas se juntam para meditar adquirem significado. Onde quer que você esteja, você pode criar um céu em torno de você!

P: Quando eu Te conheci recentemente, no fim de meu primeiro programa avançado de meditação que eu fiz, aqui no ashram, eu não senti que eu o conhecia pela primeira vez.
Sri Sri: É assim que é! Nossa conexão com o amor divino é antiga! Sempre que eu te conheço eu nunca sinto que é a primeira vez. Eu o conheci por vidas. O coração busca o velho. E por isso que se diz que as amizades são velhas. A mente procura por algo novo – as últimas tendências, o que é novo hoje? Ambos são exigidos. A alegria de ser estabelecido é o Ser, é nit nutan, eterno e novo.

P: O desapaixonamento é conectado à educação ou às impressões do passado?
Sri Sri: Vairagya, ou desapaixonamento, está associado com o Viveka ou o poder da discriminação. Quando nós éramos crianças pequenas, nós queríamos algodão doce ou pirulitos e brinquedos. Quando nós crescemos, estes desejos caíram por si sós. Nós nos tornamos desapaixonados por brinquedos mas nos apegamos a outra coisa. No decorrer do tempo, os desejos caem sem esforço. Quando nós nos movemos adiante com consciência, então nossos apegos caem até mais rapidamente, e com amor. Não significa que você joga tudo fora de sua casa! Não há nenhum desejo de conseguir qualquer coisa. Independentemente do desejo ser realizado, não há nenhuma febrilidade ou apego.

P: Apesar de ter tudo, o  que a mente quer conseguir? Por que ela é irrequieta?

Sri Sri: É uma bênção se você não está satisfeito com pequenas coisas materiais! O desejo pelo divino é o próprio divino! Alguém que é sem desejo não tem nenhum sumo em sua vida, nenhum conhecimento e nenhuma celebração.

P: Quem sou eu? Quem é o Mestre?

Sri Sri: Primeiro, se pergunte, ‘Quem sou eu?’ Até que você encontre esta resposta, não há nenhuma maneira de sequer começar a compreender o Mestre.

P: Por que nós não recordamos nossas vidas passadas?

Sri Sri: Você vai. Vá fundo na meditação. Quando você medita, é possível ver suas vidas passadas. De certa forma, é bom que você não recorde até que você esteja estabelecido no conhecimento. Se não, você será pego em querer saber quanto você ganhou em suas vidas passadas, onde você guardou isso, quem está apreciando isso e como você ainda pode pegar isso! O conhecimento de suas vidas passadas será revelado somente quando sua consciência estiver estabelecida no momento presente.

P: Qual é a diferença entre o ego e o auto-estima?
Sri Sri: Ninguém pode levar embora sua auto-estima. O ego não pode ser sustentado e isso te incomoda. Quando há Satva (pura energia) e sabedoria, o ego não incomoda você. O ego precisa da presença do outro. A auto-estima não.

P: Como nós experimentamos a plenitude?
Sri Sri: O que é que você sente falta? Reconheça isto primeiramente. Por causa desta falta você sente tristeza. Quando você se sente triste e desamparado, então você reza. Ofereça suas limitações, em vez de somente oferecer dinheiro em lugares de adoração. O Divino está pronto para aceitar todas suas fraquezas e limitações.

Essa Divindade que é completa, reside em você. O Divino é eterno, onisciente e onipotente. Sabendo que você é uma parte dessa Divindade, como você pode se sentir limitado ou incompleto?

Saiba que você está completo com a ajuda do conhecimento, da devoção e das ações justas. Mesmo que você não saiba, tenha  fé que você está completo. Você não tem que conquistar isso. Há ar em torno de nós. Nós temos que saber disso ou acreditar nisso. Mas nós não temos que conquistá-lo porque já está aqui! Similarmente, sem o divino, nós não existimos.

Como é o divino? O que Ele faz? Estas são perguntas sem sentido. O Divino está aqui. O Divino é meu próprio ser. Eu sou uma parte do Divino. Saiba disto. É mais fácil começar com o sentimento de que o Divino é seu ser e com tempo você reconhecerá que você é parte do divino.

P: Como as pessoas de diferentes comunidades podem se unir?
Sri Sri: Satsang aumenta a consciência e um sentimento de pertencimento. Muitos de nós estamos aqui juntos mas nós não estamos nos perguntando sobre nossas castas ou religiões, estamos? Nós estamos aqui sentados juntos como uma família!

P: Como nós podemos resolver o problema das crescentes taxas de crime e pobreza?
Sri Sri: Um substituição do secularismo pelo espiritualismo é a solução para o crime. Esta instrução espiritual deve ser dada às crianças. Remover a ganância do coração é a solução à pobreza. Todos devemos assumir responsabilidade e pensar ‘O que eu posso fazer?’

(Do escritório de Sua Santidade Sri Sri Ravi Shankar)

© Fundação Arte de Viver

Anúncios

Um pensamento sobre “‘Divino é meu próprio ser’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s