Por que sentimos tristeza?

por que sentimos tristeza

A única coisa da qual você deve lembrar é do quão afortunado você é.

Quando você esquece disso, você fica triste. Tristeza mostra suas qualidades negativas, e seu apego às suas qualidades positivas. Quando você pensa que é bom demais, você culpa o mundo; e então você fica triste.

O propósito do sofrimento é trazê-lo de volta ao ser. E o ser é pura alegria. Mas isso só é possível através do conhecimento e da consciência.

Conhecimento ou consciência levam a tristeza em direção ao ser. Quando há falta de conhecimento, a mesma tristeza se multiplica e não se direciona para conclusão. Conhecimento conclui a tristeza. Com o poder do conhecimento você transcende a tristeza. 

Nesse caminho você tem tudo. Nós temos este belo conhecimento que tem todos os sabores – sabedoria, risadas, seva, silêncio, canto, dança, humor, celebração, yagyas , carinho, reclamações, problemas, complicações e caos para adicionar cor.

A vida é tão colorida!

12 de maio de 2016, Bangalore – Índia

Pergunta: Gurudev, qual o segredo da felicidade?

Sri Sri Ravi Shankar:  O segredo da felicidade está em estar sem desejos, e focar em como você pode servir aos outros. Quanto mais você servir, mais felicidade você obterá. Ter esse sentimento de ‘Eu não quero nada para mim, eu estou satisfeito’, traz felicidade. E a terceira coisa que traz felicidade é conhecimento. Sem conhecimento não há felicidade na vida.

“Quando você está triste, você está apenas entrando em contato com os seus limites. Transforme a situação em uma prece e você irá superá-la.”

A misteriosa conexão entre a lua e a mente

a misteriosa conexão entre a lua e a mente

Embora a lua apenas reflita a luz do sol, sua energia afeta a água e a mente.

Isto foi cientificamente provado, e é por isso que quando alguém fica louco, eles são chamados de lunáticos. A palavra lunático é derivada de “lua” porque a mente está ligada à lua.

Povos antigos fizeram um estudo em profundidade sobre como a lua afeta a mente, como a lua está se movendo em diferentes constelações e como os diferentes graus da lua tem um impacto definitivo sobre a mente. É por isso que eles usam as palavras “Tara-bal” e “Chandra-bal“.

A lua permanece em uma constelação por dois dias e meio, depois ela se move para o outra constelação. Assim, em dois dias e meio há mudanças no humor da mente. A lua tem um efeito sobre a água e o nosso corpo contém uma grande quantidade de água. Por isso o dia de Purnima, ou lua cheia, é benéfico para a meditação.

Vamos ver como a lua afeta nosso corpo. Escrituras antigas indianas, como Vishnu Purana falam sobre a origem da lua. De acordo com este Purana, a lua surgiu do oceano lácteo com seus raios suaves e nevados.

Os alimentos que nós consumimos são convertidos em 2 partes – energia mental e prana (energia vital). A energia mental está centrada na área da glândula pineal de onde hormônios vitais são secretados.

A lua ocupa esta glândula para assumir o controle de todas as nossas atividades do início da noite até a hora de acordar. Os raios da lua afetam os seres humanos, animais, plantas, água e assim por diante.

O nosso corpo é constituído por 60% de água. Assim, a meditação da lua cheia ajuda os buscadores a irem mais profundo dentro de si, transcender a mente e sentir a divindade interior.

Qual o objetivo da meditação?

qual o objetivo da meditação

28/01/2016 – Bangalore, Índia

Sri Sri Ravi Shankar: Você está me perguntando por que você deve meditar? Deixe-me perguntar, por que você deve dormir? Por que você deve estudar? Por que você quer entretenimento? Por que você quer ser saudável?

Pode-se viver de qualquer maneira, você já pensou sobre isso? Por que você quer ser feliz? Você pode existir de qualquer forma, sendo feliz ou infeliz. A meditação é alimento para a alma, ela alimenta o núcleo de sua existência.

A meditação tem benefícios múltiplos. Ele mantém você em boa forma física e saudável, mentalmente focado e são. Intelectualmente, ela traz nitidez, atenção aguçada, consciência e observação.

Emocionalmente, você se sente mais leve, mais suave e mais puro. Você é capaz de deixar ir todo o lixo passado. Ela cria vibrações positivas ao seu redor, influenciando o seu comportamento com os outros, e o comportamento dos outros com você. A meditação dá o descanso mais profundo no menor tempo possível.

Dica: no aplicativo gratuito Sattva você encontra meditações guiadas por Sri Sri Ravi Shankar e pode iniciar suas práticas de meditação! Baixe aqui.

Os quatro principais fatores que influenciam sua mente

quatro elementos que influenciam sua mente

Havia um belo jardim com muitas frutas e flores, em cima de um monte. Era muito bonito. O jardineiro responsável ficava no topo deste monte, olhando para as pessoas do jardim e as chamava, dizendo que haviam muitas frutas no jardim como mangas, bananas e mamões. Ele convidava as pessoas para comer as frutas. Mas quando elas iam, ele descia o morro e mudava de idéia. Ele perguntava para elas porque eles tinham vindo e então falava que elas deveriam ir embora.

Em seguida, ele subia a colina. Sentado lá, ele voltava a fazer o mesmo convite. Perguntando-se o que ele faria com todas aquelas frutas e dizendo que ele estava lá para oferecê-las a todos. E, se eles estavam satisfeitos, ele ficaria feliz também. Ele iria falar filosoficamente, mas no momento em que ele descia o monte, ele voltava à estaca zero. Ele brigava com o povo. Eles pensavam que ele era um pouco louco. Ele perdeu toda a sua credibilidade. Ele mesmo ficou surpreso, e não entendia o que estava acontecendo consigo.

Um homem sábio na cidade sugeriu que as pessoas escavassem abaixo da colina para ver o que estava lá. Eles cavaram o local e encontraram o trono de um rei muito conhecido, chamado Vikramaditya. Ele era conhecido por sua generosidade, justiça, e sua vida altamente espiritual. Quando ele morreu, eles não encontraram alguém à altura para assumir um trono tão poderoso. Então, as pessoas acabaram enterrando o trono sob o monte, e diz-se que o trono tinha a vibração de positividade e generosidade, e que isso estava gerando um impacto no jardineiro quando ele subia a colina.

Todo lugar em que você está, tem um impacto diferente sobre a mente. Mesmo em sua casa, você pode ver que você se sente diferente em cômodos diferentes. Um lugar onde há meditação, canto e mantras tem uma influência diferente na mente.

Então, os quatro fatores importantes que influenciam a nossa mente são:

  • Lugar
  • Tempo
  • Impressões passadas
  • Companhias ou Relacionamentos

O tempo é outro fator

Você deve ter notado que sua mente é muito influenciada pelo tempo. Os povos antigos da tradição védica calcularam isso. Uma vez a cada 12 anos, Júpiter está na 8ª casa do seu mapa e você fica louco, não durante todo o ano, mas por alguns meses. As pessoas vão ter um monte de dúvidas, nada parece funcionar. A sabedoria será nublada. E da mesma forma, quando alguém tem um monte de obstáculos e o sucesso não acontece facilmente, diz-se que Júpiter está na 8ª casa. Assim, o tempo tem este tipo de influência na nossa mente. O comportamento de qualquer pessoa não pode ser tirado de contexto — ele deve ser visto sob o contexto de espaço e tempo. Se o seu tempo é bom o seu pior inimigo será amigável, se o seu tempo é ruim o seu melhor amigo se comporta como um inimigo para você. Em vez de apontar o dedo para qualquer um, os sábios dizem kalaya tasmai namaha Eu me rendo ao tempo! Eu me curvo ao tempo!

Existem alguns lugares onde você não é afetado pelo tempo e onde você pode influencia-lo, que são na meditação, cânticos e satsang. Quando você medita ou entoa mantras você impacta o tempo de uma maneira positiva. Você pode reduzir os impactos negativos do tempo.

As impressões passadas (sanskaras) tem um impacto na mente. Consciência, estado de alerta, conhecimento e meditação ajudam a apagar as impressões passadas.

Companhias ou Relacionamentos

As pessoas e eventos que estão associados com você influenciam sua mente. Na companhia de algumas pessoas as coisas parecem ser brilhantes e positivas. Na companhia de outras pessoas, o mundo inteiro parece ser um lugar desagradável e tudo parece negativo. Uma está sendo parte da solução e a outra está ampliando o problema. Assim, as companhias que você mantém tem um impacto na sua mente.

O remédio espiritual para o terrorismo.

remédio terrorismo

O ato que só é destrutivo e inflige sofrimento, tanto a si mesmo quanto aos outros, é terrorismo. Em tal ato valores humanos são perdidos no processo de alcançar um objetivo. Alguns dos fatores que levam ao terrorismo são frustração e desespero para atingir um objetivo, ação impulsiva, miopia e emoções confusas.

Terrorismo também pode ser resultado de um conceito não verificável de céu e mérito, e de um conceito infantil de Deus, onde Deus favorece alguns e está irritado com os outros, minando a onisciência e onipotência do Divino.

Terrorismo induz uma psicose de medo em todos, e isso aumenta a pobreza, sofrimento e a perda de vidas com nenhum ganho aparente. Em vez de soluções de apoio à vida, o terrorista escolhe destruição como uma resposta.

Se você criticar sem dar uma solução, saiba que se trata da semente do terrorismo. Embora existam certas qualidades que você possa apreciar em um terrorista, tais como coragem, compromisso com um objetivo e sacrifício, você deve aprender com eles coisas que você nunca deve fazer – como valorizar ideias e conceitos mais do que a vida, ter uma perspectiva estreita da vida e desonrar a diversidade da vida.

O remédio para o terrorismo é o seguinte:

  • Instigar uma perspectiva mais ampla da vida.
  • Valorizar mais a vida do que as raças, religiões e nacionalidades. 
  • Fornecer educação em valores humanos – amizade, compaixão, cooperação, etc.
  • Ensinar métodos para liberação do estresse e tensão.
  • Cultivar a confiança no alcance de objetivos nobres por meios pacíficos e não-violentos.
  • Extinguir tendências destrutivas com elevação espiritual.

Evolução espiritual e celibato

Evolução Espiritual

 

Quarta-feira, 30 de dezembro de 2015, Bangalore – Índia

Pergunta: Nós temos ouvido pessoas falando sobre o celibato como um dos requisitos para a evolução espiritual. Por favor esclareça essa questão.

Sri Sri Ravi Shankar: O celibato ajuda a conservar a energia. Espiritualidade tem a ver com elevar a energia e o prazer esvazia a energia e te leva para a inércia. Isso não se aplica apenas ao celibato mas também aos cinco sentidos. Quando nós exageramos, o quão exausto se fica. Por exemplo a comida – se você come um pouco de comida, você se sente energizado e pode meditar, mas se você come demais, você não se sente energizado. Você se sente lento e se sente com vontade de deitar. Você sente que uma espécie de inércia superou você.

De forma similar, o sexo pode levar você a uma forte inércia. A espiritualidade é contra qualquer tipo de inércia, seja através da comida, ou assistindo filmes demais consecutivamente, ou a TV.

Assistir qualquer coisa por tempo demais pode causar inércia no cérebro. Nunca se fica com entusiasmo borbulhante de energia por exagerar nos sentidos. Então, comer, tocar, ver ou cheirar, qualquer desses, feitos em excesso, podem causar inércia e isso não é agradável para a evolução espiritual.

Se você me perguntar, como um casal, se vocês não deveriam nunca fazer sexo para seguir adiante no caminho espiritual, eu digo que esse não é o caso. Isso não é um impedimento quando é feito de forma moderada. Em excesso, é um desastre. Supressão também não é necessária. Se você tem aquele sentimento em você e está tentando suprimi-lo, isso não é natural e pode criar a mesma inércia.

Conforme a evolução espiritual ocorre, o celibato é uma coisa espontânea por que você já está em um estado de paz e não precisa se esfregar contra outro corpo para conseguir alguma experiência. Há uma explosão natural de energia dentro de você e o celibato aconteceu. Se você me perguntar pessoalmente, isso não é algo que você pratique com força, isso é algo que vem para você naturalmente e isso acontece para você ou através da idade, porque conforme você progride em idade, o sexo não mais te atrai tanto quanto quando você era um adolescente. Ou samskaras (impressões) de vidas anteriores; se você foi um yogi no passado, isso não cria a urgência ou o gosto em você. Ou a terceira coisa é, se você está moderando seu consumo de comida, você não é indulgente, então você também pode se pronunciar sobre isso.

A luxúria criou problemas tremendos no mundo e diversos crimes ocorreram ou estão ocorrendo hoje por causa da luxúria descontrolada. Ela também estragou relacionamentos entre as pessoas. Uma das razões para a amargura no mundo é a falta de controle sobre si.

Com falta de espiritualidade, o que acontece? A intensa alegria ou prazer que se experiencia com seu parceiro pode se tornar amarga e causar muito mais desgosto se não existe sabedoria. É isso o que está acontecendo por toda parte, não é? Alguém te deu intenso prazer e se você não tem sabedoria, você vai descobrir essa pessoa como a causa de intensa miséria também. Se você se sente miserável, não olhe para a causa, perceba aquilo que lhe deu prazer físico.

Então, é a sabedoria que leva você para longe da miséria. Observar as sensações dentro de você, seja dor ou prazer, traz um ponto de vista completamente  diferente sobre todo o fenômeno.

 

Congele seu ego

ego

19 de fevereiro de 2016, Bangalore – Índia

Pergunta: O Ashtavakra Gita faz tanta diferença em todas as áreas da minha vida. Em que nível ele atua na nossa consciência?

Sri Sri Ravi Shankar: Eu não faço ideia, mas ele age. Eu imagino que em muitos níveis. Mesmo antes de dormir você pode colocar conhecimento para tocar e ir dormir. Durante o sono a consciência também o absorve.

Escute Yoga Vasistha, é incrível. Todos esses conceitos sobre Deus e a vida, consciência, tudo. Todos os conceitos são demolidos. E a verdade desperta em você como o céu. Teólogos, que se preocupam tanto com os gostos e desgosto de Deus, quem é Satanás, toda essa coisa, eles deveriam simplesmente ouvir Yoga Vasistha.

Cientistas pelo mundo iriam amar esse conhecimento, e o seu conceito, isso ninguém pode negar. Até mesmo um ateu, um agnóstico, não pode dizer que isso não existe. Ninguém pode negar o campo da consciência e como você é uma parte dele.

Você não é diferente de Deus. Você está nele, você é uma parte dele e ele está lá, não há como escapar dele! É o desejo, intelecto e o ego que obscurecem isso. Isso é o que você aprendeu, não é?

Você congela o desejo por algo, o que você ganha com isso? O nada. Congele seu intelecto, querendo saber de tudo, congele por 20 minutos, o que há lá? Nada. E o “Eu, eu, eu, eu”, apenas diga: eu vou congelar isso e ver o que há lá. Nada. É tão fácil! Nada mais fácil que isso, tão fácil.

Quantas desejos você já teve? Vamos lá! OK, congele por algum tempo, todos esses desejos que você teve. E daí, o que aconteceu? Alguns você não teve. E o que aconteceu? Isso matou você? Isso fez você desaparecer? Não. Então, congele o desejo por alguns minutos. O que há lá? Aquele vazio ou completude.

E congele seu intelecto – “O que é isso, o que é aquilo, blá, blá”, todo tempo tentando entender alguma coisa. Apenas congele, “Eu não quero fazer nada por algum tempo. Eu não preciso saber nada”. Quanto você consegue saber? Quanto você sabe sobre o mundo? Você sabe sobre toda planta no planeta? O que ela é, como ela cresce, para que ela é boa, você sabe sobre isso? Você não pode saber! Você sabe tudo sobre todo animal?  Você sabe algo sobre a sua mente? Nada.

Mesmo que você saiba. OK, você sabe tudo. Você sabe tudo sobre matemática, você sabe álgebra, você sabe física, você sabe tudo sobre química. E daí? Você sabe quantos planetas existem, quão grande o universo é. OK, você conheceu tudo, e daí? Você consegue ficar quieto por algum tempo? Pessoas sabendo de tantas coisas! O que você quer saber? Por que você quer saber isso? Só pra falar com as pessoas sobre isso? Mostrar que você é um grande estudioso? Você estudou todas as escrituras do mundo. E daí? Você é um Google ambulante (não podemos dizer biblioteca nesses dias!). Você tem toda a enciclopédia em você. Você sabe tudo. E daí? Você consegue ficar quieto por um tempo? Congele ele, bloqueie ele, bloqueie o intelecto por um tempo.

E o ego. “Eu, eu, eu”.. O que é o “eu”? Você pode acalmar o “euzismo” e apenas relaxar? Congele ele por um tempo. Trabalho feito!

Cientistas vão adorar Yoga Vasistha porque ele leva você passo a passo, de forma lógica. Ele não diz que seu intelecto é ruim, que você deveria desligar ele. Não. Não é ruim que você deva desligá-lo. Você deveria dizer que existe algo maior que dele. Congele ele for algum tempo.

Eu sinto que apenas isso é bom o suficiente, agora não há nada mais que se perguntar. Então o que quer que você tenha ouvido hoje, fique quieto por algum tempo, digira este conhecimento. Pelo menos mais 10-15 minutos, enquanto você vai para o refeitório. Enquanto você está comendo, colocando a comida na boca. Lembre pelo menos do que entrou pelos seus ouvidos!

Um ateu pode se libertar?

ateu

 

Sexta, 11 de dezembro de 2015, Bangalore – Índia

Pergunta: Querido Gurudev, pode um ateu ser liberto?

Sri Sri Ravi Shankar: Com certeza sim! Mas ele deve remover o rótulo “Eu sou um ateu”. Se ele for um “ninguém”, ele pode ser liberto.

Se você simplesmente diz, “Eu não sei se existe alguma outra força ou não, eu não faço ideia”, então você não é um ateu. Alguém que admite ignorância não é um ateu. Quem é um ateu? Alguém que diz, “Eu sei que não existe Deus”, ele é um ateu.

O que os ateus dizem? “O que eu conheço é tudo que existe, o que eu não conheço não existe! Se algo existe, eu devo conhecer! Como eu não conheço, o que quer que eu não conheça, não existe!”. Se isso é o ateísmo (em que você acredita), então você perderá várias coisas por que você já ‘sabe’ que nada existe, então você não vai querer saber se qualquer coisa existe ou não.

Se você é agnóstico, tudo bem. Se você diz, “Eu não sei, eu não vou acreditar a não ser que eu saiba”, tudo bem. Na verdade, a filosofia Oriental nunca pede que você acredite em algo que não conhece, ao contrário da filosofia Ocidental. No Ocidente, eles dizem que você acredite em Deus, e então um dia você terá uma experiência. No Oriente, eles nunca dirão isso.

No Oriente, primeiro saiba o conhecimento dos cinco princípios (terra, água, fogo, ar, éter), então os três princípios (mente, intelecto e ego), e então o nono (o Ser). Se você conhece esses oito, então você vai conhecer o Ser. Uma vez que você conhece o Ser, por exemplo, atma, então você vai saber o que está por trás do Ser, por exemplo, Paramatma.

Além do Eu, existe algo chamado Eswar, que você só conhece pela experiência. Quando isso vem para sua experiência, só então você pode dizer que acredita! Antes disso, você não precisa acreditar nisso. No entanto, você não pode dizer “Eu não acredito que isso existe!”.

Se eu te perguntar “Você acredita que você existe?”, você vai dizer “Sim”. E o que é você? Quem é você? É sobre isso que trata a meditação! Isso é o que os Upanishads fazem; eles te levam passo a passo para o desconhecido.

Os Upanishads nunca te dizem para acreditar em algo que você não conhece. Essa é também a razão por que a filosofia Oriental nunca esteve em conflito com a Ciência, nunca! A Ciência também vai com um entendimento sistemático do que você conhece, para o que você não conhece. E filosofia Oriental também vai do conhecido para o desconhecido. E existem algumas coisas desconhecidas. Aceitar o desconhecido e amá-lo é o que se chama Shraddha (fé). Quando você tem Shraddha então você entende. Veja, se os Irmãos Wright não tivessem fé de que podiam voar, eles nunca teriam tentado. Essa é a filosofia dos Darshan Shastras.

Existem seis Darshan Shastras (escolas de filosofia que são Nyaya, Samkhya, Mimamsa, Vaisheshika, Yoga e Vedanta). A primeira Nyaya é sobre os meios do conhecimento. Ela ajuda a pessoa a entender se os meios de conhecimento estão corretos ou não. Por exemplo, quando eu digo “Eu estou vendo o sol se pondo e nascendo”, este conhecimento está correto? Isso é Nyaya Darshan.

Na Índia, foi sabido 5.000 anos atrás que a Terra é esférica e que todos os planetas giram em torno do Sol. É por isso que o estudo da Terra (Geografia) é chamado Bhugol, e o estudo do universo é chamado Khagol; gol significa esférico. Foi apenas no Ocidente que Galileu descobriu que a Terra é esférica. Os indianos sabiam disso muito antes.

Em templos muito antigos, talvez templos de 1.500 a 2.000 anos, existe um Varaha Moorthy (a estátua de Lorde Vishnu na forma de um javali), e no topo de seu nariz, uma esfera é mantida (para indicar a Terra). Se você for para qualquer templo antigo também, eles teriam posto todos planetas com o Sol no centro.

Mesmo hoje, se você vir o calendário indiano, Panchanga, ele determina exatamente que horas o Sol e a Lua nascem, que horas o eclipse começa. Toda essa informação é muito precisa! Poderia haver uma variação de apenas alguns segundos, vinte segundos e não mais em alguns lugares. É isso o que vemos nos cálculos que vêm acontecendo por tanto tempo. Isso é possível por que entendemos até filosofia com um temperamento científico.

Agora, dito isso, não pense que não temos superstições em nosso país. Nós temos muitas delas, como mulheres não deverem tocar o Shiva Lingam, mulheres não deverem cantar Gayatri Mantra e todo o tipo de absurdo! Ao longo de todo o tempo a igualdade de gênero vem sendo enfatizada, mas na prática isso não vem sendo feito!

Nos templos, as pessoas vão e despejam litros e litros de leite nas estátuas e vai tudo para a caleira. Em nenhum lugar foi dito que você deve colocar tanto leite nas estátuas. Eu sempre digo que você não deveria fazer isso. Você pode despejar um pouco de leite, mas então dê para as pessoas mais tarde. Existem tantos tipos de coisas feitas por ignorância, coisas que não possuem injunção escritural estão sendo praticadas. Alguém começou algumas práticas, isso simplesmente continuou sem nenhuma base. Nós precisamos aplicar alguma sabedoria filosofal aqui.

Ao mesmo tempo, existem também diferenças na tradição e na cultura. Aqui em Karnataka, uma noiva veste apenas um sari branco no dia do casamento, enquanto em Tamil Nadu, a noiva veste um sari vermelho. Em Karnataka, um sari vermelho não é considerado auspicioso no dia do casamento. Igualmente, existem diferentes costumes. Em Rajasthan, mulheres usam o ghungat (um lenço) para cobrir a cabeça, enquanto em Tamil Nadu e Kerala, as mulheres nunca farão isso, isso é considerado não auspicioso. Esses são todos costumes que tornam o país muito interessante!

 

Quem é Deus?

Deus

Quinta-feira, 17 de julho de 2014, Montreal – Canadá.

Pergunta: Gurudev, quem é você? Você é Deus? Você conhece tudo? O que é um Guru e por que você é um Guru?

Sri Sri Ravi Shankar: Por que eu sou um Guru? Isso aconteceu por acidente. Eu continuei dividindo o que eu sabia e as pessoas começaram a me chamar de Guru. Foi assim que me tornei um Guru.

O que é um Guru? A palavra treinador ou guia vieram da palavra Guru. Se você quer jogar futebol, ou ir à academia, ou dirigir um carro, você precisa de um professor, não precisa? Se você precisa de um professor para coisas simples como dirigir ou jogar futebol, você não acha que precisa de um professor para mergulhar em algo desconhecido como os domínios da consciência? Você não acha que precisa de um professor para meditação? Definitivamente você precisa de um.

Agora se você me pergunta, “Você é Deus?” Eu diria, “Sim”. Eu diria, “Você também é Deus”.

O que é entendido por Deus? Deus não está sentado lá no céu, amor é Deus. O que Jesus disse? Deus é amor. Você não é amor? Eu não sou amor? Todo o universo é feito de uma vibração chamada amor e é isso que eu sou e é isso que você é.

Então, na Índia dizemos, a mãe é o primeiro Deus, e você deve ver Deus na sua mãe, pai, professor e também em um hóspede. Você deve tratar suas visitas como Deus, porque você não sabe em que forma Deus virá até a sua porta.

Então, não veja Deus como uma entidade separada, sentada em algum lugar do céu e tentando dar a você um pequeno dedo, que você tenta pegar e ele vai para longe. Esse conceito de Deus deu origem ao comunismo e ao ateísmo no mundo. Se você entende Deus como energia, amor, presença, ser, a soma de toda a criação, então não pode sobrar nenhum ateísmo do planeta.

Essa é uma forma científica de ver o que é Deus.

Deus é amor, alguém pode negar que amor existe? Alguém pode dizer que amor não existe? Se eles dizem, eles estão cegos. Eles não sabem.

Então, primeiro você deveria saber o que é Deus. Deus não é uma pessoa com muitas pernas e muitas mãos, sentada lá no céu. Um homem com uma longa barba, não. O conceito de Deus é o que criou muitos problemas no mundo e dividiu pessoas em religiões e seitas.

Nós deveríamos sempre pensar cientificamente.

Se você vê de forma científica, nós somos todos feitos de uma coisa só, que é Deus. É por isso que as civilizações antigas de todo mundo, incluindo Canadá, sempre sentiram que Deus estava nas montanhas, árvores, rios. Os nativos desse país acreditavam que Deus está presente na natureza, nas direções, nas montanhas e rios, e eles estão certos.

O antigo sistema Védico também diz que Deus está presente na criação, da mesma forma como o óleo está presente na semente de gergelim. Então veja Deus em toda parte. Se você vê Deus em você mesmo, verá Deus em todos os lugares.

Um Guru é alguém que ajuda você a encontrar Deus em você mesmo e em todos os lugares.

5 de Maio de 2016, Bangalore – Índia

P: Deus criou o homem à sua imagem e semelhança ou o homem criou Deus à sua imagem e semelhança?

SSRS: Tanto um quanto outro. O que é Deus? É uma energia que cria, destrói e gerencia. O homem faz a mesma coisa.

Você acha que Deus está em algum lugar no céu, que vai apontar-lhe o dedo (como na pintura) e logo em seguida, desaparecer? Ele é a base de toda a existência. Na verdade, ele é a existência!

O princípio espiritual da honestidade

abraco1

Sexta-feira, 18/07/2014. Montreal, Canadá

Perguntas e Respostas

Pergunta: Querido Gurudev, é possível restaurar a confiança em um relacionamento depois de ser traído? Como aceitar um parceiro traidor?

Sri Sri Ravi Shankar: Eu posso dizer uma coisa: suponha que você estivisse no lugar do seu parceiro e cometesse um erro, não por sua vontade, mas por ignorância ou devido a alguma compulsão .

Se o seu parceiro não o perdoasse e ficasse contra você, como você se sentiria?

Ponha-se no lugar do seu parceiro e veja.

Se você fosse a pessoa que cometeu um erro e seu parceiro não o perdoasse, você se sentiria bem, ou você imploraria para seu parceiro por mais uma chance?

Isso é o suficiente para você ter uma pista.

Você espera que seu parceiro seja uma pessoa esclarecida. Vocês espera que ele se comporte de uma maneira esclarecida.

Isso é esperar demais!

Se ele cometer um erro uma ou duas vezes, você deve perdoar e dar outra chance.

Isto é o porquê do conhecimento espiritual e do caminho espiritual serem tão essenciais para crescer na integridade e na honestidade.

Se alguém cometeu um erro, sua grandeza é perdoar.

Você não deve fazer as pessoas sentirem-se culpadas o tempo todo.

Se ele cometeu algum erro, você deve dizer: – ‘Não importa. Esqueça isso! Vamos seguir em frente.’

Mas nós não  fazemos isso. Ao invés disso, o que nós fazemos?

Nós andamos com o dedo apontado dizendo: – ‘Você fez isso!’

Então, como ele podem ser amoroso com você?

Ninguém quer trair outra pessoa.

É a tentação ou o desejo  que direciona a pessoa a fazer coisas anti-éticas.

Sua alma não para até se encontrar, até encontrar um oceano de alegria.

Até então, continua indo na direção de algo maior, pensando: – ‘Eu posso conseguir algo aqui’. Isso é o que o que motiva a pessoa.

Pergunta: Eu tenho um sentimento constante de que não estou fazendo o suficiente por você. Eu também sinto inveja quando você elogia outra pessoa. Como eu lido com esse sentimento?

Sri Sri Ravi Shankar: Esta é a natureza do amor.

Você sempre sente que quer mais e mais.

Uma mãe sempre sente que quer  fazer mais por sua filha. Ela sente que não fez o suficiente. É da natureza do amor querer fazer mais.

Quando o amor está diminuindo, então você diz: -‘Ah, eu fiz o suficiente! Eu não fiz tudo o que podia’.

É quando a frustração começa.

No dia em que você se sentir desse jeito, saiba que existe algum cansaço ou alguma frustração; o espirito está caindo.

Pergunta: Querido Gurudev, qual seria a melhor maneira de estar conectado com você enquanto superamos a política tradiconal?

Sri Sri Ravi Shankar: Escute: onde há pessoas, há política.

O que política significa? Significa pessoas.

O mundo tem políticos em todo lugar.

Se você pensa que existe a política, isso parece ser maior.

Se você pensa que as pessoas são diferentes, com diferentes papéis, diferentes tendências, e que não é necessário que todas as pessoas gostem umas das outras, então você não vê isso como política.

Algumas pessoas gostam de você e outra não gostam.

As vibração de algumas pessoas não são compatíveis com as de outras.

Por que você fala em política?

É porque sua vibração não foi compatível com a de outra pessoa.

Você não pode achar uma escapatória para essas coisas em nenhum lugar do mundo.

Você deve simplesmente ver que estamos muito além e acima da política.

Nós estamos aqui para trazer alegria e devemos estar focados nisso.

Se você focar no conhecimento e souber que está conectado comigo, nada pode o impedir.

Pergunta: Mesmo sabendo o que é bom para mim, eu ainda sou atraído por hábitos auto destrutivos e sinto que isso tem a ver com a minha infância. Qual a melhor maneira de lembrar o que está esquecido dos primeiros anos?

Sri Sri Ravi Shankar: Quando você se rotula dizendo: – ‘Eu sou preguiçoso’, você justifica ser preguiçoso.

Se você se rotula dizendo: – ‘Eu sou mau’, isto dá a licença para você permanecer mau.

Você vê o que estou dizendo?

O primeiro passo é remover essas crenças, esse rótulos, retirá-los!

Saiba que você não sabe quem você é.

O quanto criativo e forte você é.

Você deveria dizer:  -‘ Eu não sei quem sou’.

Quando você não sabe quem você é, então você dá uma chance para se aprimorar.

Você passa a ter quela determinação para dizer: -‘Ok, agora eu vou fazer isso!’

Comece com coisas simples e esteja determinado a segui-las.

Por exemplo: – ‘Eu vou caminhar um quilometro hoje’ e faça isso!

Eu lembro quando costumava andar de casa para a escola, eu contava cada passo.

Era quase meio quilometro e eu dizia:  – ‘Passo um, dois, três, quatro’, e por aí vai.

Eu andava para casa com plena consciência.

Mesmo quando você anda, faça isso com consciência e determinação.

Diga: – ‘Hoje eu cheguei em casa em vinte minutos, amanhã eu chegarei em casa em 18 minutos. E depois, eu farei isso em 15 minutos” . Com plena consciência.

Você cria o desafio para você mesmo e o completa.

Essa é a maneira de aumentar sua confiança e capacidade.

Pergunta: Querido Gurudev, as pessoas estão aproveitando menos a liberdade pessoal. O governo e as cooperações estão cada vez mais tomando nossas vidas. O que uma pessoas mediana normal pode fazer?

Sri Sri Ravi Shankar: Regras e regulamentos são essenciais em qualquer sociedade, mas isso não devia ser tão sufocante.

A vida individual e privada também não deveria ser tão sufocante.

Quando você sente que a vida está ficando chata e começando a paralisar, é quando você deve se engajar em atividades como a que você está fazendo neste final de semana [O Curso A Arte do Silêncio].

Envolva-se nesses programas pelo menos duas vezes ao ano.

Aqui estamos cantando, refletindo, pensando e fazendo algo a mais.

Nós devemos também nos envolver em atividades de grupo por algumas horas por dia.

Quanto mais nós estivermos na nossa zona de conforto, importando-nos somente conosco e com nossa família imediata, nossa vida começa a encolher.

E então começamos a ficar irritados, chateados, frustrados, todas esses pensamentos negativos começam a surgir.

Se você se mantém um pouco engajado em atividades sociais e públicas, você será menos chateado em casa, e haverá maior harmonia na sua casa.