Você é o Fazedor e o Não-Fazedor

sam-manns-379040

Sri Sri Ravi Shankar em 14/02/2018 – Bangalore, Índia

Há uma bela história nos Upanishads que diz: “Na árvore deste universo, há dois pássaros sentados — um está degustando a fruta, o outro apenas assistindo, como uma testemunha”. Esta história indica os dois aspectos em você, que são: o fazedor e o não-fazedor. Há um aspecto de você que está executando todas as ações. E há outro aspecto de você que não está fazendo nada — o observador. Agora você pode perguntar: “Como?”.

Em um nível, você acha que você está mudando. Seus pensamentos estão mudando, suas emoções estão mudando, seu corpo está mudando. Mas em outro nível, mais profundo, há algo em você que não está mudando, permanece o mesmo. E é assim que você sabe que você está mudando. Então, você é uma combinação de ambos, a mudança e a não-mudança, o tangível e o intangível. Da mesma forma, você é o fazedor e o não-fazedor.

Quando você está na atividade, você é um fazedor; Quando você está reservado, ou quando você está entrando em meditação, você é um não-fazedor — um estado em que você reconhece que tudo neste universo está acontecendo através de um poder superior.

Quando você está sendo devorado pela culpa, ou quando o orgulho domina sua cabeça, então você deve entender que você não é o fazedor. Fazer algo bom, também o deixará infeliz, porque você faz muito e depois diz que ninguém o reconhece ou ninguém o escuta. Então, não ser reconhecido o torna infeliz. E se você faz algo errado, isso também devora seu espírito e cria um sentimento de culpa. Quando tais coisas acontecem, saiba que você não é o fazedor.

Pessoas que cometeram o maior crime do planeta, bem no fundo pensam: “Ei, eu não fiz isso, como isso aconteceu?” Eles se sentem surpresos, e sentem que eles não são os fazedores. Simplesmente aconteceu. Se você conversar com os maiores criminosos do planeta, verá que eles foram apanhados em um ato criminoso. Da mesma forma, alguém que executou um excelente trabalho também pensa que aquilo apenas aconteceu; tudo apenas se encaixou. Essa não-execução é uma experiência por si só.

Quando você tem que fazer as coisas, então não diga: ‘Oh, eu não sou o fazedor’. Não entre neste modo. Isso só vai derrubá-lo. Se você deve se concentrar em algum trabalho, concentre-se e apenas o faça. “Eu não sou o fazedor” é uma experiência, algumas vezes ela simplesmente se manifesta em você. E também é um lembrete para quando você está tropeçando na culpa ou na arrogância.

Anúncios

Quatro Mantras de Paz para o ano 2018

bart-larue-314562

Por Sri Sri Ravi Shankar

Uma pergunta freqüentemente feita é se podemos fazer deste mundo um lugar mais pacífico. Sim, essa é uma possibilidade e tudo o que requer é uma pequena intenção, atenção e compromisso para manifestá-la. Cada um de nós tem o potencial de criar um oásis de confiança e segurança. Quando as pessoas exercem esse poder de serem faróis de paz, então isso pode criar ondas de positividade, alegria e celebração por todo o planeta.

O início de um ano é o melhor momento para fazer um novo começo. Precisamos sacudir nosso desânimo e olhar a vida com renovada energia, zelo e entusiasmo. Precisamos ter as ferramentas certas para sermos mais felizes e espalhar isso para as pessoas que nos rodeiam. Aqui estão quatro mantras simples e fáceis de seguir que podem nos ajudar:

1. A paz interior é a chave para a paz exterior: Apenas uma pessoa rica pode compartilhar riqueza com os outros. Da mesma forma, precisamos reconhecer que uma riqueza de paz profunda está dentro de nosso próprio ser. Normalmente, esperamos que o mundo exterior – chefe, cônjuge ou qualquer outra pessoa – se comporte de certa forma para que sintamos paz interior. No entanto, é o contrário: quanto mais estamos conectados ao núcleo pacífico interior, mais paz se manifestará ao nosso redor. Nossas vibrações são mais poderosas do que pensamos e podem até ajudar a influenciar os outros.

2.  O sucesso é o subproduto da paz interior: Paz não é a mera ausência de conflito, nem é algo sobre ser passivo e inativo. É uma positividade borbulhante que traz entusiasmo sem fim. Ela constitui o alicerce para ser eficaz no mundo que nos rodeia. Quando a mente está quieta, o intelecto torna-se afiado, as emoções tornam-se leves, o comportamento torna-se cativante e nossa vida se torna uma celebração. Estas são as manifestações da paz profunda e são ingredientes fundamentais para o sucesso. É um estado de dinamismo sereno – calmo no interior, energético no exterior!

3.  Assuma o controle da sua paz de espírito: A paz é a nossa verdadeira natureza, mas nós ainda temos que fazer a escolha por acessá-la. Precisamos gastar apenas poucos minutos por dia para praticar alguns exercícios de respiração e estar com nós mesmos em silêncio e meditação. Isso pode trazer uma bela profundidade à nossa personalidade e nos dar a força para superar situações. Apenas uma pessoa pode fazer isso acontecer em nossa vida e é VOCÊ.

4.  Fique tranquilo, tudo vai passar: Para sustentar a paz interior, o conhecimento sobre a vida é muito importante. Podemos achar a meditação muito pacífica, mas quando abrimos os olhos e nos misturamos com as pessoas, voltamos para o mesmo padrão antigo. Uma questão que costuma surgir é: “Nunca devemos nos chatear, deveríamos estar sempre sorrindo?” Não! Nós ficamos chateados, lutamos e discutimos, mas também podemos sair disso num instante. Podemos fazer isso como se tudo fosse uma peça de teatro e ver que isso não adere às nossas mentes. Todo estado mental é temporário e muda com o tempo e o espaço. Recordar este aspecto pode nos ajudar a relaxar e a se acalmar.

Que este Ano Novo traga paz, felicidade e satisfação a todos e que cada um possa ser um farol de brilhante esperança e otimismo para aqueles que os rodeiam e para o mundo!

 

 

Mensagem de Sri Sri para o ano de 2018

greg-rakozy-38802

Sri Sri Ravi Shankar, 31/12/2017 – Bad Antogast, Alemanha

Existem três princípios que estão intimamente interligados — Tempo, Mente e Eventos. Nenhum dos três fica estagnado, eles mudam. O Tempo, os Eventos e a Mente se movem o tempo todo.

Quando a Mente está presa aos Eventos há sofrimento. Se a Mente flui com o Tempo, ela está fresca e viva. Tempo e Eventos tendem a ficar ligados à Mente. Por exemplo, seu aniversário. Todos os anos, quando a data chega, você lembra, “Oh, é meu aniversário!”.
Celebrações são uma imposição de Eventos no Tempo. Por exemplo, celebrações de Natal, celebrações de Buda Purnima ou celebrações de Guru Purnima — todos eles são Eventos que se encaixam no Tempo, através da Mente. É a Mente que lembra: “Oh, hoje é Buda Purnima”.

Sendo uma celebração ou uma memória ruim, a Mente se agarra a este Evento.
Em “11/9”, aconteceu um evento nesta data específica. Assim, este evento em particular ficou preso ao Tempo. Todo ano, quando você se lembra de “11/9” ou “26/11” — você está fixando esta data ao passado.

Da mesma forma, dias nacionais: 1º de julho, o Canadá diz que é seu dia nacional; 4 de julho, diz a América, é o dia nacional. Quinze de agosto, a Índia diz que é o Dia da Independência. A Mente conecta um Evento ao Tempo e essa conexão pode ser agradável ou desagradável.

Ligações agradáveis não permanecem por muito tempo, mas conexões desagradáveis criam uma cicatriz na mente e permanecem por mais tempo. Agora, qual é o lugar da sabedoria em tudo isso? Sabedoria faz sua mente ser antiaderente.

Você já viu frigideiras antiaderente nas quais você pode fazer panquecas? Quando essas panelas não-aderentes não estavam disponíveis, as pessoas já costumavam fazer panquecas. As panquecas ficavam presas na panela, e teriam que esfregar para que saíssem. Quem limpava tinha mais trabalho a fazer para deixa-lá pronta para o próximo uso.

Então, os Eventos são como panquecas que ficam na panela. Agora imagine se você não limpar a panela (se referindo à Mente) e continuar fazendo mais panquecas, dia após dia, na mesma panela, e as consumindo. Meu Deus, quão anti-higiênico! Durante anos você está usando a mesma panela. Um lado da panela está queimado por causa das panquecas presas. E cheira mal, porque você não limpou sua panela. No entanto, você continua fazendo panquecas (causando dor a si mesmo), e você está servindo essas panquecas aos outros (causando dor aos outros).

Isso é o que está acontecendo. Você se esqueceu de tornar sua Mente uma panela antiaderente. É a sabedoria que sopra os Eventos para fora da sua Mente e ajuda você a fluir com o Tempo.

Imagine que há um rio no qual existem pedregulhos e pequenas poças de água. A água fica presa nas pequenas poças de água e, então, o que acontece? Começa a haver fungos, algas e a água deixa de ser limpa, pura e fresca. Isso porque ela está estagnando em um só lugar.

Quando o rio está fluindo (quando você solta o passado), a água (Mente) é limpa e pura. A água move-se sobre todos os pedregulhos e corre para o oceano. A Mente também é assim — fica presa em alguns Eventos. Porém, não pode ficar presa por muito tempo; em algum momento tem que seguir em frente, certo? Sendo agradável ou desagradável. E a sabedoria ajuda você a se mover com o Tempo e através do Tempo.

Quaisquer que tenham sido os eventos em 2017, tudo já passou. Existiram alguns dias agradáveis, alguns dias desagradáveis; alguns dias felizes, alguns dias úteis e alguns dias em que você não fez nada. Estes dias não deixaram nenhuma impressão em sua Mente, pois nada que valesse a pena aconteceu neles. Nos outros dias, as impressões permaneceram em sua Mente, porque você acha que aconteceu algo que valesse a pena. Sabedoria faz você perceber que não há nada que valha a pena, ou melhor, tudo é nada.

Você sabia que momentos agradáveis tornam você mais infeliz do que momentos infelizes? Momentos agradáveis fazem você infeliz porque eles se foram. Com momentos desagradáveis, o tempo cura você. Já o desejo por momentos agradáveis é carregado com você pelo tempo por um longo período, e curar isso demora muito. As impressões de momentos agradáveis causam desejos em você, e os desejos não se vão tão facilmente. É por isso que o sábio vê todos os eventos como desagradáveis — porque sejam agradáveis ou desagradáveis, todos se foram. Naquele momento, os desejos o tornam miserável. O que você me diz? Quase todos vocês concordam comigo sobre isso.

O mais engraçado é que nossa Mente não quer deixar os Eventos irem. Recentemente, esse cavalheiro tornou-se instrutor da Arte de Viver. Uma vez que você se torna um instrutor da Arte de Viver, não é permitido sentir pena de si mesmo. Se você tem pena de si, como pode trazer alegria a outra pessoa? Se o médico está cronicamente doente, como ele pode realizar uma cirurgia em você? Impossível.

Agora, essa pessoa costumava receber muita piedade e compaixão dos outros. Costumava fazê-lo sentir-se tão bem. Todo mundo lhe daria muita atenção e simpatia. Depois de se tornar um instrutor, isso era uma dicotomia — era muito difícil deixar de lado o prazer que vinha das pessoas sentindo pena de toda sua infelicidade.

Por que estou falando tudo isso? É porque eu quero que você veja como a mente funciona. A Mente quer se segurar a coisas desagradáveis porque recebe alguma atenção. Se as pessoas se compadecem de você, você gosta disso de alguma forma.

Veja, quando criança, você vinha recebendo essa atenção. Quando uma criança começa a chorar, todo mundo vem e atende. Eles dizem à criança: “Não chore”, e a criança recebe o pirulito ou os brinquedos pelos quais estava chorando. De alguma forma isso conseguiu programar em você que “se eu lançar birras e tornar-me infeliz, eu vou receber o que eu quero”. Estes são Eventos que estão criando impressões sobre a Mente. Sabedoria é você se libertar de todas as impressões. Quando você fica livre das impressões, então você está fluindo com o Tempo. Na verdade, você vai além do Tempo — isso é sabedoria.

Neste Ano Novo, torne sua Mente uma panela antiaderente e aproveite suas panquecas, frescas e novas. E nem se lembre de que você nunca lavou sua panela no passado; Isso também se foi. Nesse sentido, todo dia é um dia de Ano Novo para você, todo dia é uma celebração. Hoje é hoje. Calendários e cálculos não existem então.

Quando você está feliz, você não sente que está envelhecendo. Você não sente o tempo se arrastando. Você não sente o Tempo de qualquer forma — poderiam ser milhões de anos; nada o tocou ou abalou, e você não tem plano nenhum. E mesmo quando você tiver um plano, o tempo corre tão rápido. Quando o tempo passa muito rápido, ele também se mantém parado. Pela manhã, quando você acorda, apenas sente-se e sinta como o tempo se mantém estável. Quando o tempo para, isso é meditação. Quando o tempo corre rápido, você não sente o tempo, isso é karma yoga. E quando o tempo está parado, isso é dhyan yoga, meditação.

Veja, se você não está acostumado com a quietude do tempo, se você estiver apenas correndo o tempo todo, você ficará deprimido. Nós temos essa tremenda habilidade de desfrutar ambos — correr e estar parado. À medida que envelhece, o corpo tem suas limitações. Se você não tem capacidade de ficar quieto e não gosta de ficar parado mesmo por um curto período de tempo, você se sentirá entediado, confuso e deprimido. Isso é o que acontece com todas as pessoas chamadas “muito ativas” quando seus corpos não permitem que elas sejam mais ativas, e elas também não podem permanecer paradas. Aí sua Mente não está junto ao Tempo. Então, sua mente deve estar junto ao Tempo. Quando a Mente está com o Tempo, ela pode permanecer calma.

Que este ano seja um ano de sabedoria para todos. Com a sabedoria vem a felicidade. Você não precisa especialmente desejar a todos um feliz ano novo; a felicidade vem com a sabedoria. Se a sabedoria não trouxer felicidade, nada mais pode trazê-la. A sabedoria traz a felicidade real e definitiva. Então, deseje a todos um ano cheio de sabedoria.

Pergunta: como aumentar a sabedoria?
Sabedoria não é sobre os livros que você lê. A sabedoria é um estado expandido de consciência. É sua mente antiaderente, não permanecendo cheia, mas ficando oca e vazia. No momento em que você pensa em sabedoria, você pensa em ler livros. Não! Isso é apenas informação. Sabedoria é estar estável e não se apegar aos eventos.

Por que os problemas existem?

Captura de Tela 2017-10-28 às 13.23.09.png

Por Sri Sri Ravi Shankar

Você nunca recebe um problema com o qual não possa lidar. Todo problema que surge em sua frente existe para fazer você perceber que tem a habilidade, o talento e a capacidade para sair dele! Existe apenas para que você descubra o seu verdadeiro potencial.

É tudo para fazer sua mente, sua inteligência, funcionar. Quando você realmente precisa de inteligência? Quando há um problema, não é? Se não houverem problemas, você será como vacas. As vacas não tem problemas. Eles comem a grama, bebem água e dormem. Assim, se a sua vida for muito suave, sem qualquer problema, você apenas comerá, dormirá e ficará mais aborrecido e aborrecido e mais aborrecido.

O Divino deu-lhes cérebros para usá-los, para estarem alerta, e todo o problema que aparece na vida é uma oportunidade para usar seu cérebro. Mas fazemos o contrário. Nós não usamos esse cérebro e entramos em mais complicações! Ou usamos nosso cérebro para obter mais complicações em vez de resolvê-las! Se temos um problema, ao invés de analisar a solução, continuamos a olhar para o quão grande o problema pode se tornar, ou pensar sobre os piores resultados.

Então, não devolva seu cérebro a Deus sem ter sido usado.

A Mente é como um Espelho!

a mente é como um espelho.png

Por Sri Sri Ravi Shankar

A mente é como um espelho, tudo o que aparece em frente é refletido nela. Mas um espelho não chora, “Oh, eu fiquei sujo!”, quando uma imagem suja aparece na frente dele. E não pula e diz: “Oh, eu tenho essas maravilhosas qualidades” quando algo bom é refletido.

Quando você está dirigindo, você pode ver no espelho que há uma lata de lixo atrás do seu carro. Imagine o espelho se identificando com o lixo. Ou, imagine o espelho se identificando com um lindo cenário. Em ambos os casos, o que você diria? É uma ideia estúpida, não é o caso. O espelho não é nem o lixo, nem o cenário. E é exatamente assim com a nossa própria consciência.

Nossa consciência é como um espelho. Aparecem imagens diferentes, e todos se afastam. Saiba disso e seja livre. Quando nos apegamos a qualquer uma dessas imagens, isso é escravidão. Então, acorde e veja – a mente é um espelho.

Qualquer pessoa em quem você pense, as emoções dela e seu estado mental se agarrarão em você e refletirão através de você. Se você se mantém pensando em pessoas felizes, fica feliz. Pensando em coisas infelizes, você se sente infeliz. É por isso que eu disse: “Não odeie ninguém.” Não por causa da pessoa que você odeia, mas por você mesmo. Sua própria mente, seu sistema nervoso, assumirá a forma, a forma e a cor dessa pessoa. A coisa mais inteligente a fazer é não odiar ninguém, porque quem quer que você odeie, essas impressões acabam penetrando em você.

Como lidar com Críticas?

criticas.jpg

Por Sri Sri Ravi Shankar

  1. Se alguém lhe criticar, acolha a crítica. Se ela tiver fundamento, aceite-a. Se a crítica vier de inveja, frustração ou raiva, é bom praticar a indiferença. Não perca sua compostura.
  2. Se alguém te criticar e você rebater, o criticando de volta, a corrente continua. Ao invés disso, agradeça-o por suas palavras e veja o que acontece. No dia em que você baixar sua guarda, a outra pessoa não saberá como reagir.
  3. Se alguém estiver te fazendo uma crítica construtiva, receba-a! Essa pessoa está arriscando perder sua amizade te fazendo uma crítica.
  4. Não defenda seus erros. Aceite-os e siga em frente. Quando você estiver totalmente indefeso, aí é que vai estar forte.
  5. Toda vez que você enfrentar uma crítica, saiba que você é vasto como o oceano e pode receber qualquer coisa. Quando você se sente pequeno, você não consegue receber uma crítica. Quando você se sente muito grande, você pensa “eu sou muito maior do que essa crítica, deixe-me recebê-la”.
  6. Saiba que as pessoas estão no mundo para te ajudar. Não veja as pessoas como inimigos. O tolo olha para o mundo e o vê cheio de pessoas hostis. O sábio olha para o mundo e o vê cheio de amigos, e pensa que as pessoas estão lá pra o ajudar.
  7. Sorria não só para elogios, mas para críticas também. Uma pessoa de paciência e coragem verdadeiras, é aquela que reage a qualquer insulto ou crítica com um sorriso inabalável. Críticas injustas também devem ser recebidas com um sorriso. No começo, você deve se sentir muito desconfortável, mas vai acontecer uma mudança em você, com a qual você se sentirá muito surpreso.
  8. Responda as críticas com humor e sabedoria. Se você se irrita quando alguém te provoca, isso não é um comportamento inteligente. O sinal de inteligência é transformar uma situação desagradável em uma agradável. Aquele que busca satisfação mesmo em uma situação desagradável ou desfavorável é uma pessoa verdadeiramente inteligente.
  9. Se alguém estiver falando negativamente de você, eles estão despejando lixo. Você não teve pegar seu saco e recolher o lixo. Quando alguém estiver despejando lixo, apenas se afaste de lá. Não receba o lixo.
  10. Seja capaz de fazer críticas construtivas com uma mente feliz e calma, e de receber críticas construtivas com a mesma mente. Isso vai transformar seu ego.
  11. Se alguém em algum lugar humilhar você, saiba que é somente um plano pra te suavizar. É uma benção.

O que é a maturidade espiritual?

uros-jovicic-348156.jpg

por Sri Sri Ravi Shankar

1. Maturidade espiritual acontece quando você para de tentar mudar os outros e, ao invés disso, foca em mudar a si mesmo.

2. Maturidade espiritual acontece quando você aceita as pessoas como elas são.

3. Maturidade espiritual acontece quando você entende que todos estão certos em suas próprias perspectivas.

4. Maturidade espiritual acontece quando você aprende a deixar ir.

5. Maturidade espiritual acontece quando você consegue não ter expectativas em um relacionamento e doa sem receber nada em troca.

6. Maturidade espiritual acontece quando você entende que o que quer que você faça, você faz pela sua própria paz interior.

7. Maturidade espiritual acontece quando você para de provar ao mundo o quão inteligente você é.

8. Maturidade espiritual acontece quando você não procura a aprovação dos outros.

9. Maturidade espiritual acontece quando você para de se comparar com os outros.

10. Maturidade espiritual acontece quando você está em paz com você mesmo.

11. Maturidade espiritual acontece quando você é capaz de diferenciar necessidade e desejo e é capaz de se desapegar dos seus desejos.

E por último, mas mais significativo…

12. Você ganha maturidade espiritual quando você para de atribuir felicidade às coisas materiais!

Beleza interior reflete na beleza exterior

beleza

Sri Sri Ravi Shankar – 05/04/2017, Bangalore, Índia – Conferência Mundial de Dermatologia e Cosmética

“Quando a beleza interior floresce, quanto mais velhos, mais bonitos ficamos.”

 

A verdadeira beleza está na verdade e na benevolência.

Aqui na Índia, a beleza é atribuída à Divindade. E assim é dito – Satyam Shivam Sundaram – que também é um tópico que surgiu aqui hoje. Beleza é benevolência e beleza é verdade. É o que isto realmente significa. Satyam é a verdade que é bela e benevolente.

Se você já esteve em Bali, na Indonésia, foi cumprimentado com “Om Swasti Astu’. Esta é uma expressão antiga em Sânscrito que significa “que você desfrute do paraíso e que se estabeleça em si mesmo”. Estabelecer-se em si mesmo é o verdadeiro paraíso. Não somente ter saúde física, mas também bem-estar mental emocional e espiritual.

Hoje, a Organização Mundial de Saúde reconhece que o papel da espiritualidade é trazer um senso de satisfação, bem-estar, conectividade, e confiança no que quer que façamos.

A beleza interior reflete na beleza exterior.

A beleza tem várias dimensões – uma é a beleza exterior e a outra é a beleza interior. Beleza interior reflete na beleza exterior. Ao olharmos qualquer criança de qualquer lugar do mundo, há uma beleza sutil nelas. Elas não precisam de cosméticos. Seu próprio espírito exibe beleza. Essa beleza indica o estado da mente, e, do mesmo modo, o estado da mente de uma pessoa certamente terá correspondência em sua pele.

A pele de um bebê é muito diferente e sua mente também é muito diferente. Assim, a mente e a pele estão muito relacionadas. Em uma das escrituras deste país, chamada Vigyan Bhairav – leve sua atenção para abaixo de sua pele, e aqui você vai encontrar seu espírito em estado vívido. Esta é uma técnica de meditação – sentir que, por baixo da pele, tudo é oco e vazio. É levar a atenção ao ser para encontrar a beleza interior.

A beleza que vem da inocência, do compromisso, da sinceridade e da clareza na mente não tem paralelo. Olhamos as fotos de Mahatma Ghandi quando era jovem e as fotos de quando era mais velho e temos que concordar que as fotos em que ele está mais velho são muito mais bonitas. O mesmo acontece com muitas pessoas: quando envelhecem, quando já alcançaram algo em suas vidas, o sentido de realização traz um certo senso de beleza, e irradia a energia interior que é atraente a todos.

A beleza está nos olhos do observador

Outra dimensão de beleza é aquela que está na esfera dos sentimentos. Há um ditado na Índia que diz que “a beleza está nos olhos de quem vê”. Quando você vê algo belo, surge um “Nossa!” dentro de você, um sentimento que se apossa do seu ser. Este súbito sentimento de “Uau!” cessa todas os pensamentos limitados e traz centramento. Este sentimento de beleza é essencial pra que tenhamos uma vida normal e saudável. Alguém que não aprecia e compreende a beleza, ou que não experimenta a beleza em sua vida, terá algumas funções endócrinas em falta e vai ter algumas deficiências. A percepção de beleza cria em nós uma sensação edificante e um sentimento de extrema alegria em nosso espírito.

O mesmo acontece com a busca pela verdade: quando você é verdadeiro, quando você quer buscar um caminho, ou quando você está com espírito de questionamento ou em alguma indagação, um senso de clareza, orgulho e centramento surge em você. Acho que também sentimos alguma oxitocina em nosso sistema – um senso de verdade e beleza cria oxitocina em nosso corpo.

Como médicos, isto é algo que está no DNA de vocês. Qualquer paciente que lhes chega sente a benevolência em vocês. E vocês sentem orgulho em serem benevolentes porque estão ajudando alguém a superar seus problemas e a se sentir mais confiante – estão transformando a vida deles para melhor. Então, o senso de benevolência, verdade, beleza – estes são todos sinônimos.

O que leva alguém a não apreciar a beleza é o estresse.

O que será que faz uma pessoa não apreciar a beleza – já pensaram sobre isto? Você pode estar em local lindo mas se a sua mente estiver preocupada, ou se você está estressado ou cansado, então você não consegue sentir a beleza. Logo, o equilíbrio vida/trabalho é essencial e devemos aprender técnicas que nos livrem do estresse. Por mais belo que alguém seja, se estão estressados, não irradiarão beleza, não parecerão bonitos. Uma pessoa preocupada e perturbada não pode exuberar beleza. Assim, é absolutamente essencial que cuidemos do estado da mente, das nossas emoções e do nosso estado de consciência.

A meditação pode eliminar o estresse e fazer aflorar a beleza em você.

Lord Buddha disse algo muito bonito. Ele disse que a mente é como um rio, e você não pode colocar seu pé duas vezes no mesmo rio. A mente flui, você deve deixar a mente fluir. Se você a parar, ela apodrece. O que isto quer dizer? Quer dizer que a mente deve alinhar-se ao corpo e à respiração.

Toda noite vamos dormir e acordamos energizados e rejuvenescidos porque durante o sono a mente, o corpo e a respiração juntam-se em um mesmo ritmo eliminando o estresse do dia. Mas há outro modo de descansar que é muito superior ao sono – chama-se meditação.

Na meditação, relaxamos conscientemente. A meditação consciente, descanso consciente ou o estado de alerta relaxado é o estado que, em um curto espaço de tempo, remove o estresse do nosso organismo. Traz clareza à mente, faz nossa pele brilhar, e o nosso coração brilhar também.

Neste país há tempos o yoga é praticado como rotina. Durante décadas pensava-se que o yoga era para as gerações mais velhas ou para pessoas que viviam suas vidas nas margens do Ganges ou nos Himalaias. Costumava-se achar que yoga não era para o homem comum. Esta concepção errada não existe mais e as pessoas estão adotando yoga e meditação e vendo os benefícios do yoga e da meditação e a bondade que trazem à vida rotineira. Para rejuvenescer o espírito, para ser capaz de apreciar a beleza, para ser capaz de ser benevolente e ser capaz de viver com uma sensação de felicidade, tudo que precisamos é equilibrar nossa vida no trabalho, e tirar um tempo para ir mais fundo na meditação.

A medicina sozinha não é capaz de curar uma doença. É preciso ter a atitude correta, e a atitude correta vem com clareza na mente. Para resumir, eu diria que clareza na mente, pureza do coração, e espontaneidade e sinceridade nas ações podem fazer um indivíduo melhor, uma sociedade melhor, e o mundo um lugar melhor para se viver.

O que é Espiritualidade?

espiritualidade _ vela

Sri Sri Ravi Shankar – 02/04/2017 – Osaka, Japão

Pergunta: Como você define Espiritualidade? Há uma espiritualidade boa e uma espiritualidade ruim?

Sri Sri: Pra mim, Espiritualidade é muito básica pra vida. Nós somos feitos de matéria e espírito. Nosso corpo é feito de carboidratos, aminoácidos, proteínas, etc., mas nossa consciência ou espírito é feito de alegria, energia, entusiasmo, paz, felicidade e todas essas qualidades bonitas. Qualquer coisa que eleve o espírito, qualquer coisa que traga mais felicidade, amor, alegria, criatividade, compaixão e entusiasmo para a vida, é espiritualidade.

Agora, há uma espiritualidade boa e uma espiritualidade ruim? Deixe-me lhe fazer uma pergunta, há um médico bom e um médico ruim? Não! Mas alguns médicos fazem algumas coisas ruins. Então, em cada área, há algumas pessoas que mancham essa área. Similarmente, se algumas pessoas trouxeram uma reputação ruim para a espiritualidade, não é por causa da espiritualidade, mas por causa de suas ganâncias individuais. Há milhares de anos a espiritualidade tem sido a força orientadora por trás da humanidade. A espiritualidade traz entusiasmo e energia à vida.

A espiritualidade deve sempre passar no teste da ciência. Se a espiritualidade não resistir ao teste da ciência, então não terá apelo para as pessoas dessa geração. Então, nós precisamos de espiritualidade que acompanhe a ciência. No Oriente, ao contrário do Ocidente, ciência e espiritualidade nunca entraram em conflito. Cientistas nunca foram processados no extremo Oriente. Somente no Ocidente, no Oriente Médio e além, que cientistas foram processados. No Ocidente dizemos, primeiro experimente e então acredite. Mas no Oriente é dito, primeiro você acredita, então um dia no futuro você irá ter a experiência, que não é o método da ciência.

 

 

Pergunta: Há três anos atrás, eu me converti ao Islamismo. É claro, a cultura islâmica é muito diferente da cultura ocidental, mas eu gostaria de mostrar às pessoas que pode haver valor nisso. Como podem pessoas com tão diferentes culturas, uma crença e religião diferente viverem juntas na mesma sociedade? Você pode compartilhar a experiência onde você lidou com tais pessoas?

Sri Sri: Eu fico feliz que você tenha levantado essa questão. Isso é muito relevante hoje em dia. Atualmente nós precisamos nos mover da religião para a espiritualidade. A religião é como a casca da banana e a espiritualidade é a banana por dentro. Enquanto em nome da religião tem havido tantas guerras e divisão, a espiritualidade une pessoas de todas as religiões.

Houve somente um Buda, porém hoje há 32 seitas de Budismo. Houve somente um Jesus Cristo, mas há 72 seitas do Cristianismo. Houve somente um Profeta Maomé, mas há tantas seitas de Islamismo com cada uma reivindicando ser a verdadeira. E o Hinduísmo, você nem consegue contar o número de seitas. Há tantas porque isso vem de uma tradição de milhares de anos. Então, como muitos santos vieram, muitas escolas de filosofia se desenvolveram.

Eu quero te contar um incidente. O secretário pessoal do Ayatollah Khomeini (o líder religioso supremo do Irã) que tinha 78 anos de idade veio me encontrar em Bangalore há algum tempo atrás. Ele disse, “Eu tenho uma pergunta urgente. As pessoas me disseram pra vir até você. Minha pergunta é, se a verdade é somente uma, a resposta certa é somente uma e o caminho somente um. Da mesma forma, para uma pergunta pode haver  somente uma resposta correta.”

Eu disse, “Sim, a lógica é muito boa. Mas você sabe, a verdade é multidimensional. Poderiam haver muitas respostas que poderiam estar corretas para uma pergunta. Por exemplo, para vir a esse lugar, há uma direção que diz, ‘Vá em frente e vire à esquerda’. E há uma outra direção que diz, ‘Vá em frente e vire à direita’. Então há uma terceira direção que diz, ‘Não vire à esquerda ou à direita. Apenas siga em frente’. E todas essas três podem estar corretas, porque isso depende de onde você está vindo. Se você está vindo do leste, você deve ir em frente e virar à esquerda. Se você está vindo do oeste, você deve ir em frente e virar à direita. Todos esses três diferentes caminhos levam para a mesma verdade.”

Ele ficou aliviado e muito feliz. Ele me agradeceu muito, e se foi. Hoje em dia, o terrorismo existe pois algumas pessoas pensam que somente eles têm direito de ir ao paraíso, e então eles criam o inferno para as demais pessoas. Se as pessoas praticassem a espiritualidade, compaixão, e amor, então o extremismo não existiria. 

Eu sinto que cada criança deveria conhecer um pouco sobre as 10 maiores religiões do mundo, então a vida se torna mais rica. Caso contrário, elas pensam que somente o seu modo é o modo correto, e elas ficam presas, o que causa a ocorrência de tantos problemas.

 

 

 

8 Tendências surpreendentes da nossa Mente

8 tendências da mente

 

Quando a mente morre, o amor nasce.

Sempre que há amor, a mente morre, e isso é doloroso. É por isso que o amor sempre traz dor com ele. Algo em você está se dissolvendo – o ego, a mente – e essa dissolução é dolorosa. A mente não quer se dissolver. Ela quer enfatizar sua existência. Não quer a dor da dissolução, a dor é insuportável.

Muitas vezes você vê pessoas que se amam brigando, e você não entende porque elas brigam quando há tanto amor entre elas. Estes são os mecanismos. O amor é tão forte e tão poderoso, que a mente não consegue segurá-lo. Ela quer segurar. Não pode ficar. Não pode existir. Ela se dissolve e traz dor; uma dor insuportável. Então, para se livrar da dor, a mente se revolta. E essa rebelião é a briga. Quando você se entrega a alguém, isso é mais evidente. É mais claro.

 

A mente quer algo impossível!

A mente tem uma natureza peculiar. Deseja algo, e quando alcança, já não acha mais tão interessante. Deixa e se afasta, porque não suporta ficar totalmente no presente. Se dissolve. E, se não consegue o que quer, fica frustrada. Então também, há uma rejeição, uma rebelião na mente.

Você já reparou nisso? Você quer algo e anseia por aquilo. E se você conseguir, se você o tiver, a mente perde o interesse. Ela o descarta muito facilmente, muito rapidamente. Não encontra alegria. Ela quer algo que não esteja por perto. Quer algo impossível. No momento em que se torna possível, se afasta e vai mais longe.

Não é culpa de ninguém. É sua natureza. Está acostumada a viver de desejos; então fica frustrada de qualquer maneira. Satisfação ou insatisfação levam à frustração.

 

Onde quer que você vá, você carrega sua própria mente!

Se você está em paz, tudo a sua volta se torna pacífico; a situação que você se encontra se torna pacífica e as pessoas ao seu redor se tornam pacíficas. Você é o centro desse universo. Por que você está procurando paz em qualquer outro lugar, com qualquer outra pessoa e com qualquer outra configuração? Onde quer que você vá, você carrega sua própria mente. E onde quer que você vá, você cria os mesmos problemas. Pode até parecer estar calmo e silencioso por algum tempo em algum lugar, mas então será o mesmo lá também.

A menos que você perceba e olhe para isso, nada ajudará no longo prazo. Não há outra solução permanente.

 

A mente limitada faz negócios em todos os lugares!

A mente limitada está sempre tentando fazer negócios em nome do amor. Em todos os relacionamentos, você verá que as pessoas estão exigindo mais. E mesmo que elas doem, elas pensam que devem receber muito mais do que o que deram. Acham que já deram o suficiente! Em qualquer relacionamento, todos sentem que fizeram tudo o que podiam por seus parentes e amigos e que por isso eles devem amá-los. Tudo o que fazemos é para obter amor, atenção, reconhecimento ou algo do tipo. Isso é um negócio. Fazer algo para conseguir algo em troca é um negócio.

 

Todos os desejos surgem quando sua mente não está totalmente consciente!

Uma mente semiconsciente é a mãe dos desejos. Se a mente está inconsciente, nenhum desejo vem, por exemplo, durante o sono não há desejos. E quando a mente está completamente consciente, então também não há nenhum desejo porque ela já tem tudo. O que o desejo significa? Significa falta de alegria ou satisfação e a exigência de satisfação e alegria. Não é que, se surgirem desejos, eles devam ser interrompidos. Quando eles estão lá, eles estão lá. Quando os desejos surgirem, você deve se tornar mais consciente e estar ciente de sua natureza.

 

A mente oscila entre os extremos!

Suponha que um pedaço delicado de seda esteja preso em um arbusto espinhoso. É necessário certa habilidade para removê-lo. É o mesmo com a mente. É muito fácil para a mente gostar ou não gostar de algo, ou oscilar entre esses dois extremos. A mente existe ao fazer isso. Não pode existir sem esses opostos; sem a dualidade, sem a oscilação. Ou a mente vai gostar ou não vai gostar de algo.

A mente odeia alguma coisa, e então, novamente, adora outra coisa. A mente está voltada para o que quer que se entenda como ruim ou errado (o que não devemos fazer). Faz isso com bastante frequência. A mente está atrelada a algumas ideais e resoluções. “Eu devo fazer isso, eu quero ser assim”, e então é muito difícil seguir esses ideais. Vocês todos já experimentaram isso mais de uma vez.

 

Há um ponto chave pelo qual a mente pode ser elevada, ele é o maravilhamento.

Maravilhamento é onde não há julgamentos, nem mente. É muito fácil escorregar da admiração para os julgamentos. É uma linha tênue! Pergunte-se sobre os julgamentos de gostos ou desgostos. Como deveria ou não deveria ser. O que eu quero e o que eu não quero. No maravilhamento, não há vontade ou falta de vontade. O maravilhamento é uma maravilha! Na admiração, não há gostos ou desgostos. E aquilo que “é” é uma maravilha.

 

Sua mente não é clara nem focada quando há uma obsessão ou um desejo.

Veja quão calma, serena, tranquila e consciente sua mente é quando os desejos vão embora. Veja quão perspicaz e focado você fica. Muitas pessoas nunca experimentaram tal foco e tal clareza em suas vidas! Este é o infortúnio delas. Só posso me perguntar como aqueles que experimentaram um pouco disso, ainda caem em desejos e luxúria. Não estou dizendo que isso é ruim e você não deve fazê-lo, porque então a mente vai dizer: “Não, eu não devo fazer isso” e então toda a viagem começa. Olhe e pergunte-se sobre estes samskāras (impressões) em você. Nesse exato momento elas irão se dissolver e você se eleva acima deles.